O País – A verdade como notícia

Cresce procura dos serviços de certificação Halal

A procura dos serviços de certificação Halal no mundo tem estado a crescer, devido ao número de muçulmanos em países como a Arábia Saudita e os Emirados Árabes.

O mercado árabe, composto por 22 países, importa, anualmente, cerca de 110 mil milhões de dólares em produtos agrícolas, devido à sua localização geográfica que não lhe permite produzir em quantidades que sustentem as sua necessidades.

Entretanto, Moçambique, um grande produtor agrícola, pouco se tem aproveitado desta realidade, como indicou o representante da Câmara do Comércio Moçambique-Dubai, durante a sua intervenção na 3ª edição da Mozgrow, que debateu sobre “o mercado Árabe e a certificação Halal”.

Pelo que tenho visto, Moçambique tem exportado pouco menos de 10 milhões de dólares em produtos alimentares. A castanha, feijão, ervilha e legumes têm sido o que o país mais exporta, o que é muito pouco para as potencialidades que possui”.

A procura de produtos com certificação Halal no país tem registado um ligeiro crescimento, incentivado pela bastante numerosa comunidade muçulmana.

Entretanto, esta procura não é satisfeita pelo mercado nacional, o que coloca o país numa situação de baixa exportação e alta importação.

Na sua intervenção, o representante da Comissão Halal de Moçambique, Abdullah Seedat explicou que a certificação Halal é uma plataforma que garante qualidade e confiança nos produtos comercializados, pois passam por um procedimento mundialmente reconhecido pelo mundo muçulmano.

Seedat explica, ainda, que o número de indústrias que procuram certificação Hala no país tende a crescer, tanto que “temos cerca de 300 estabelecimentos certificados no país. Infelizmente, das empresas certificadas poucas são aquelas que tencionam levar os seus produtos para o exterior, onde a procura e as oportunidades de negócios são maiores.

Por sua vez, Tomás Guerrero, Gestor do Centro de Comércio e Marketing Halal de Dubai, aponta a necessidade de a indústria nacional firmar parcerias com a Câmara do Comércio Moçambique-Dubai com vista a engrenar no mercado árabe.

“O conselho que deixo é que as empresas de Moçambique explorem este mercado, pois há muitas oportunidades de negócio. Moçambique é rico na produção agrícola, aves e carnes, produtos bastante procurados no mercado árabe”.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos