O País – A verdade como notícia

CPLP lamenta atraso da reunião ministerial do ambiente

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) lamentou, hoje, em Lisboa, os sucessivos adiamentos das reuniões dos ministros do ambiente, por falta de quórum dos Estados-membros.

Citado pela Lusa, a agência portuguesa de notícias, o director para a Cooperação da CPLP lembrou que, apesar de a cooperação entre os Estados ser intensa, a ausência de reuniões ministeriais tem inviabilizado a criação de uma plataforma estratégica em termos ambientais, sobretudo na área das alterações climáticas.
“Os nossos Estados-membros há muito que se reúnem à margem das grandes conferências internacionais e vão trabalhando entre si nesta dimensão. Mas, no contexto da CPLP, todas estas decisões necessitam de ser apropriadas pelos ministros do ambiente da CPLP, que, infelizmente, nos últimos anos, não se têm reunido por razões diversas”, afirmou Manuel Lapão.

A fonte alerta que caso essa reunião não seja realizada em breve, todas as decisões técnicas poderão perder-se, por necessitarem de alguma coerência política para entrarem na agenda política da CPLP. Segundo o director de Cooperação da CPLP, a presidência timorense convocou, por três vezes, a reunião, mas não se conseguiu gerar o quórum necessário. “Tem a ver com questões administrativas internas dos próprios Estados. Não conseguimos ter quórum mínimo para as reuniões da CPLP, que é de seis Estados-membros. Tivemos quatro ou cinco nas três ocasiões e não foi possível agendá-la”, detalhou.

A última reunião dos ministros do ambiente da CPLP foi realizada há três anos, em Maputo, onde foi aprovado o plano estratégico de cooperação no ambiente, ao abrigo do qual se retomou a plataforma de cooperação ambiental dos Estados-membros que vigorou durante bastante tempo. A próxima reunião ministerial do ambiente deverá acontecer em 2018.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos