O País – A verdade como notícia

COVID-19 mata três pessoas em 24 horas na cidade de Maputo

Três homens de 43, 63 e 75 anos de idade morreram por COVID-19, este domingo e esta segunda-feira, na cidade de Maputo, revelou o Ministério da Saúde. As vítimas são todas de nacionalidade moçambicana.

Duas mortes aconteceram no domingo e uma esta segunda-feira. Os doentes estavam internados. Até o momento, Moçambique registou um cumulativo de 136 óbitos devido à COVID-19, dos quais 105 na capital do país, onde já há registo de 8.520 pessoas infectadas – 7.002 recuperaram.

Dos 647 doentes internados, desde que a pandemia foi diagnosticada, 40 continuam acamados.

“Vinte e quatro estão em estado clínico moderado, 13 em estado grave e três em estado crítico”, diz o Ministério da Saúde, esclarecendo que os enfermos “padecem de patologias crónicas diversas, sendo que as mais frequentes são a hipertensão arterial e as diabetes”.

De acordo com a instituição, mais 82 indivíduos testaram positivo para o novo Coronavírus, elevando o total para 16.013, desde Março último, altura em que foi registado o primeiro paciente infectado em Moçambique.

Das novas infecções, 76 aconteceram no país e seis são “importadas” da vizinha África do Sul.

Ainda de acordo com a Saúde, mais 13 pessoas estão livres do Coronavírus. Sete são da província da Zambézia e seis de Tete. Todos os pacientes recuperados são moçambicanos.

Assim, em Moçambique existe um cumulativo de 14.429 recuperados. Ou seja, acima de 88.4% de todos os infectados (16.013).

Actualmente, o país tem 1.757 casos activos da COVID-19.

Neste momento, 7.505 pessoas observam ainda a quarentena domiciliária e outras 3.363 são contactos de casos positivos em seguimento.

A Saúde diz que já “uma ligeira redução de casos diários” da COVID-19, mas “o número de mortes tende a crescer, com particular enfoque para a cidade de Maputo que continua a registar mais que a metade de todos os indicadores da doença”.

Neste contexto, a instituição reitera o apelo para o cumprimento das medidas de prevenção da doença, “particularmente neste mês festivo de Dezembro. Um eventual relaxamento no cumprimento rigoroso das medidas de prevenção pode ter efeitos devastadores para a saúde de cada um de nós e da sociedade, de uma forma geral”.

Refira-se que a província de Sofala não tem casos do novo Coronavírus. Dos 506 pacientes, um morreu e 505 recuperaram.

Nas últimas 24 horas, o continente africano registou mais 310 óbitos, o cumulativo ficou em 53.853.

“Actualmente em África existem 1.927.697 pessoas recuperadas da COVID-19”, num total de 2.261.589 infectados, segundo a actualização diária do Centro de Controlo de Doenças de África (CDC-África), citado pelo Ministério da Saúde moçambicano.

No mundo, a doença matou 1.541.752 pessoas, das 67.393.283 que testaram positivo. Outras 46.294.963 recuperaram da doença.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos