O País – A verdade como notícia

COVID-19: Europa decide manter fronteiras abertas

O número de casos positivos do novo Coronavírus no mundo tende aumentar. Contudo, na reunião por teleconferência dos líderes da União Europeia realizada esta quinta-feira, segundo a Euronews, os líderes europeus decidiram manter o espaço europeu interno aberto, o espaço Schengen a funcionar.

Os Estados-membros da UE vão poder fazer restrições nas fronteiras, tanto internas como externas, desde que sejam pontuais, no quadro da luta contra a COVID-19.

“Tendo em conta a grave situação de saúde, todas as viagens não essenciais deverão ser seriamente evitadas. Ao mesmo tempo, é absolutamente importante manter o mercado único em funcionamento. Por isso, no que diz respeito a trabalhadores e mercadorias, eles têm que cruzar fronteiras de forma suave. Isto é muito importante (…) Sobre as fronteiras externas nós também vamos ter que implementar medidas de segurança”, explicou Ursula von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia, citado pela Euronews.

Em relação a vacinação, Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, disse que “os líderes querem que a vacinação seja acelerada e, sobre isso, os compromissos das empresas, no fornecimento, têm que ser respeitados. E ficou reafirmado que as vacinas devem ser distribuídas ao mesmo tempo e têm que ter em conta a população. Também reafirmámos a necessidade de acompanhar de perto o processo de vacinação. Todas as vias serão examinadas para garantir um fornecimento rápido, incluindo a distribuição antecipada para evitar atrasos”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos