O País – A verdade como notícia

Costa do Sol: é pegar ou largar!

Fotos: O País

Costa do Sol poderá sagrar-se, esta sexta-feira, 28 de Janeiro, campeão da cidade de basquetebol em seniores femininos. Em vantagem (1-0) no “play-off” da final, a melhor de três jogos, as “canarinhas” precisam de vencer para destronar o Ferroviário de Maputo, campeão em título.

O reabilitadíssimo Pavilhão Gimnodesportivo da Universidade Eduardo Mondlane pode testemunhar, já na sexta-feira, o abrir de uma nova página no basquetebol feminino cá do sítio.

É que, após vencer o Ferroviário de Maputo (62-52), na passada quarta-feira, no jogo 1 do “play-off” da final a melhor de 3, o Costa do Sol está a uma vitória do título na segunda maior prova do calendário do basquetebol do país.

Seria, feitas as contas, o segundo troféu das “canarinhas” num espaço de dois meses, depois de terem conquistado, em pleno dia 10 de Novembro, o Torneio Nutrição.

É uma partida na qual o Ferroviário de Maputo é obrigado a vencer para arrastar a decisão do título para o jogo 3. Ou seja, forçar a decisão “à negra” e acrescer alguma dose motivacional ao “12” que vai disputar o Campeonato Nacional de basquetebol sénior feminino, prova que arranca já no próximo 7 de Fevereiro, na Cidade de Maputo.

O conjunto orientado por Nasir “Nelito” Salé irá entrar com tudo para não falhar, prematuramente, a revalidação do título que ostenta há seis anos! Para tanto, terá de se transfigurar e fazer melhor ofensiva e defensivamente perante um adversário diante do qual perdeu duas vezes na fase regular do Campeonato da Cidade.

O Costa do Sol, esse, quer decidir tudo ainda no jogo 2 para evitar males maiores frente ao conjunto que fornece o maior número de atletas à selecção nacional de basquetebol sénior feminino.

Mais, um grupo composto por jogadoras experientes, “habuitués” a grandes pressões e jogos decisivos, não fossem algumas delas bicampeãs africanas de clubes e com muita estrada em África.

Motivada pela conquista do Torneio Nutrição, em Novembro do ano passado, o Costa do Sol aponta para o título que lhe escapa desde que herdou parte da vencedora e extinta equipa da Liga Desportiva de Maputo, em 2015.

De lá a esta parte, apenas conseguiu colocar em sentido a galáctica equipa do Ferroviário de Maputo na final da Taça Maputo, em 2017, vencendo por 60-47.

Depois da razia sofrida, com a abalada de Ingvild “Inga” Mucauro, Eleutéria “Formiga” Lhavanguane e Vilma Palmira Covane para o Costa do Sol, o Ferroviário de Maputo tem sentido imensas dificuldades para superar o Costa do Sol.

No mês de Janeiro, prestes a findar, perdeu diante das “canarinhas” por 68-52, na partida em atraso da décima quarta jornada do Campeonato da Cidade de basquetebol.

Na final do Torneio Nutrição de Basquetebol sénior feminino, o Costa do Sol venceu o Ferroviário de Maputo por nove pontos: 62-53.

Na verdade, Leonel “Mabê” Manhique, “coach” que surpreendeu tudo e todos quando se abraçou o Costa do Sol, nas vésperas da fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos de 2019, no Cairo, Egipto, tem que justificar o investimento feito na contratação de algumas internacionais basquetebolistas moçambicanas que agregaram mais valor à equipa.

O Ferroviário de Maputo venceu as últimas seis edições do Campeonato da Cidade, pelo que o Costa do Sol terá que se aplicar a fundo para destronar um conjunto com orgulho ferido.

Em caso de necessidade, o jogo 3 dos “play-offs” da final do Campeonato da Cidade realiza-se no próximo sábado, 29 de Janeiro, no pavilhão da Universidade Eduardo Mondlane.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos