O País – A verdade como notícia

Corpo de Dhlakama já na morgue do Hospital Central da Beira

Os restos mortais do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, que morreu nesta quinta-feira, chegaram ao Hospital Central da Beira, por volta das 04 horas desta sexta-feira, via terreste, vindos da região de Santungira no distrito de Gorongosa, onde ele residia desde finais de 2015 e de onde orientava o seu partido politica e militarmente.

Afonso Dhlakama morreu numa altura em que estava quase em fase conclusiva do diálogo para a reconciliação no país, com o Presidente da República, Filipe Nyusi.   O líder da Renamo andava com a saúde debilitada nos últimos meses, facto que contribuiu para a sua morte, apesar da tentativa de evacua-lo para uma assistência médica condigna fora das matas de Gorongosa.

Afonso Dhlakama nasceu em 1953 na região de Mangunde no distrito de Chibabava em Sofala  e foi um dos fundadores da Renamo em 1976, depois de ter desertado da Frelimo. Dhlakama tornou-se presidente da Renamo após a morte do primeiro líder, André Matsangaissa num combate na serra da Gorongosa.

Segundo informações, Dhlakama será sepultado na sua terra natal, em data ainda por anunciar.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos