O País – A verdade como notícia

Coreia oferece cabines de colheita de amostras para diagnóstico da COVID-19 ao MISAU

O Ministério da Saúde (MISAU) recebeu, esta segunda-feira, cabines de colheita de amostras para diagnóstico do novo Coronavírus. Com o equipamento pretende-se reforçar o diagnóstico da doença e, por conseguinte, reduzir o risco de contaminação.

São no total seis cabines recebidas da República da Coreia para igual número de unidades sanitárias, nomeadamente o Centro de Saúde de Marracuene, Hospital Provincial de Pemba, Hospital Central de Nampula, Hospital Central de Quelimane e os hospitais Provincial e Central de Maputo.

O objectivo é reduzir o risco de contaminação entre pacientes com sintomas da doença e profissionais de saúde durante a colheita das amostras, através das quais se detecta o vírus da COVID-19.

O ministro da Saúde, Armindo Tiago, fala da utilidade das cabines para os profissionais da saúde: “A entrega destas cabines de colheita revela-se de elevada importância para o sector da saúde, na medida em que vai contribuir para o fortalecimento da segurança, tanto para os profissionais de saúde, como também para os utentes durante a etapa da colheita de amostras”.

O equipamento, que confere maior segurança e comodidade na colheita de amostras em pacientes suspeitos de COVID-19, chega ao MISAU pela mão da Agência Internacional de Cooperação da Coreia.

O embaixador da República da Coreia destaca que a cooperação com Moçambique vai fazer diferença no combate à pandemia do novo Coronavírus.

“A República da Coreia tem trabalhado com Moçambique contra a COVID-19. Desde o mês de Maio, fornecemos 250 mil máscaras e 25 mil tipos de testes diagnósticos”, revelou o embaixador daquele país asiático.

O material foi entregue esta segunda-feira nas instalações do Instituto Nacional de Saúde, no distrito de Marracuene, província de Maputo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos