O País – A verdade como notícia

Coreia do Sul investe USD 5 milhões para construção de casas para médicos

A Coreia do Sul vai investir cinco milhões de dólares este ano para a construção de casas para médicos afectos ao hospital Central de Quelimane. Na verdade é uma boa nova para o sector de saúde, tendo em contas que o financiamento faz parte do pacote global do investimento alocado para a construção do Hospital Central de Quelimane, cujas obras terminaram em 2016.
 
O embaixador da Coreia do Sul em Moçambique, Yeo Sung Jun, que revelou a informação depois de um encontro de cortesia com o secretário permanente provincial da Zambézia, Júlio Mendes, em representação do governador, fez saber que o financiamento já existe e que as obras devem arrancar e terminar ainda este ano, para finalizar o pacote completo do projecto global do hospital.
 
Sung Jun indicou igualmente que para além da construção de casas, está previsto aquisição de novos outros equipamentos para o hospital por forma a melhorar cada vez mais e melhor o atendimento médico dos pacientes, que buscam naquela maior unidade hospital da província serviços especializados.
 
"Estamos felizes naquilo que estamos a desenvolver junto com o governo de Moçambique, nesta parceria que pretende materializar a melhoria dos serviços médicos para a população bem como também criar comodidade em termos de alojamentos para os médicos e enfermeiros que estão a salvar vidas no Hospital Central de Quelimane" disse.
 
O representante diplomático da Coreia diz que vai visitar o Hospital Central de Quelimane para aferir o grau de funcionalidade e as necessidades para possíveis soluções, em função do que será constatado.
 
O secretário permanente da província da Zambézia enalteceu o gesto do governo da Coreia do Sul, representado pelo alto-comissário daquele país, no apoio que tem estado a dar para o bem da saúde da população daquela parcela. Júlio Mendes fez saber que "a questão da construção de casas, consultoria para verificar o funcionamento do hospital são passos importantes que aquele país está a dar e demonstra o seu apoio contínuo, e por isso nós como governo estamos satisfeitos e confiante que com eles iremos ter hospital que a província merece" disse Júlio Mendes acrescentando que o governo tem consciência sobre a necessidade de se continuar a trabalhar na melhor gestão do hospital.       
 
Refira-se que a construção de casas para médicos do Hospital Central de Quelimane faz parte do segundo pacote de investimento depois da construção da maior unidade sanitária da província central da Zambézia cujas obras terminaram em 2016.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos