O País – A verdade como notícia

Coreia do Norte anuncia teste com míssil hipersónico

Foto: Mais Brasília

A Coreia do Norte declarou hoje que testou com sucesso um míssil planador hipersónico, muito mais rápido e difícil de detectar, o que pode constituir um grande avanço tecnológico para o país.

O sucesso desse teste é “de grande importância estratégica”, já que Pyongyang busca “multiplicar por mil” as suas capacidades de defesa, disse a agência de notícias oficial norte-coreana KCNA.

Os mísseis hipersónicos, segundo o Notícias ao Minuto, são muito mais rápidos do que os mísseis balísticos convencionais ou de cruzeiro e são muito mais difíceis de detectar e interceptar por sistemas de defesa antimísseis, com os quais os Estados Unidos gastam milhares de milhões de dólares.

O teste, realizado na província de Jagang, no norte do país, “confirmou o controlo de navegação e estabilidade do míssil”, bem como “a manobrabilidade de seu sistema de orientação e as características em voo planado da separação da ogiva hipersónica”, referiu Pyongyang.

O alegado lançamento do míssil, identificado como Hwasong-8, foi supervisionado por um membro sénior do Governo norte-coreano, Pak Jong-chon, de acordo com o comunicado, que não mencionou o líder Kim Jong-un.

O jornal oficial Rodong Sinmun publicou uma foto do míssil, equipado com um conjunto de palhetas-guia, erguendo-se no céu durante o dia.

O exército sul-coreano anunciou na terça-feira o lançamento de um “projétil não identificado” pela Coreia do Norte, mas, ao contrário do normal, não divulgou oficialmente a altitude máxima atingida pelo míssil ou a distância percorrida.

Hoje, os chefes do Estado-Maior conjunto disseram, em Seul, que os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos são “capazes de detetar e interceptar” o tipo de míssil lançado.

Este é o terceiro míssil lançado por Pyongyang este mês. O primeiro foi de um míssil de cruzeiro de longo alcance e o segundo de um míssil balístico de curto alcance.

A Coreia do Norte está sujeita a várias sanções internacionais devido aos seus programas de armas nucleares e mísseis balísticos proibidos.

O desenvolvimento do míssil hipersónico é um dos cinco pontos “prioritários” do plano estratégico de armas de cinco anos, de acordo com a KCNA.

Este plano, apresentado em janeiro por Kim Jong-un, que elegeu, na altura, os Estados Unidos como “principal inimigo”, também prevê o desenvolvimento de um submarino com propulsão nuclear e mísseis balísticos intercontinentais.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos