O País – A verdade como notícia

Construindo o futuro 5G em uma base LTE

O último relatório da GSA mostra que, até o final de maio de 2020, 386 operadoras anunciaram globalmente que estavam investindo no 5G, dentre as quais 81 operadoras em 42 países / territórios lançaram serviços comerciais 5G, incluindo o mais recente lançamento do MTN 5G na África do Sul .

O 5G, a quinta geração de redes móveis, permitirá banda larga móvel aprimorada, comunicações de missão crítica e comunicações massivas da Internet das Coisas (IoT) entre equipamentos.

Atualmente, no entanto, a necessidade imediata é de comunicação digital on-line, que podem ser facilmente fornecidas pelas redes 4G ou LTE.

A boa notícia é que o LTE também é a base para a mudança revolucionária para o 5G.

Reduzir o fosso digital e capacitar mais pessoas no mundo com conectividade on-line é fundamental para superar a pobreza e alcançar um futuro sustentável. Isso exigirá expansão constante da cobertura e adoção da banda larga móvel LTE (4G).

Viver e trabalhar online está sendo reconhecido como um direito humano. Infelizmente, bilhões de pessoas permanecem excluídas das oportunidades desta economia online, de acordo com Emmanuel Coelho Alves, diretor sênior de marketing da Huawei.

“É necessário redobrar nosso esforço por mais transmissão e inclusão digital para apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas e colocar online os 3,9 bilhões da população mundial excluída”, disse ele, “não será fácil, mas com esforços intersectoriais do governo e parceiros do setor privado, da academia e da sociedade civil … podemos conseguir isso. ”

Alves estava falando na recente cimeira online LTE 2020, realizado pelo Sistema Global de Comunicações Móveis (GSMA).

Alves disse que houve progresso na expansão da cobertura global de banda larga móvel, com quase 66% das áreas atualmente cobertas. Desses, 90% tinham acesso a redes de alta qualidade, como 3G e 4G.

Cerca de 80% da população do mundo agora tem cobertura móvel, de acordo com o último relatório da GSMA. Destas, mais de 50% das conexões já estão em 4G.

Na África Subsaariana, existem 456 milhões de assinantes móveis exclusivos, representando 44% das pessoas, e essa proporção deverá crescer para 50% até 2025.

O relatório da GSMA prevê que a África será a região global com crescimento mais rápido, composta com uma taxa de crescimento anual de 4,6%. No entanto, o número de assinantes de banda larga móvel permanece significativamente menor, com 239 milhões de assinantes e uma taxa de penetração de apenas 23%.

A entrada do pessoal de África na economia móvel exigirá a expansão contínua de serviços de banda larga móvel, como 4G, com penetração prevista para chegar a 39% até 2025.

“O 4G fornece um ativo extremamente bom quando você passa para o 5G mais tarde “, disse Alves. “O 4G foi implantado amplamente nos últimos anos. 4G é a camada de capacidade na cidade, alavancando MIMO maciço (entradas múltiplas e saídas múltiplas) em pontos de acesso com tráfego significativo. ”

Ao aplicar um padrão conhecido como ENDC (E-UTRAN Nova Radio – Conectividade dupla), as operadoras de rede podem usar os agendadores 4G e 5G juntos.

Também é possível usar uma tecnologia conhecida como DSS (compartilhamento dinâmico de espectro) para permitir a alocação em tempo real de recursos de espectro entre 4G e 5G, dependendo do tráfego da rede. Isso pode ser alcançado com precisão de milissegundos.

“Atualmente, o 4G é a principal camada de banda larga móvel e o que está substituindo o 3G”, disse Alves. “Mas, além disso, o 4G possui recursos flexíveis que permitem que o 4G e o 5G trabalhem juntos a partir da rede.

Os líderes da indústria acreditam que, a médio prazo, o 4G será a camada de escolha para as comunicações móveis globais, enquanto o 5G será usado principalmente em mais comunicações industriais.

No entanto, as redes 4G já possuem os recursos para garantir uma experiência ideal para os usuários 5G, incluindo serviços como realidade virtual, realidade aumentada e jogos na nuvem.

Portanto, faz sentido que as redes nacionais invistam em 4G para garantir oportunidades de crescimento futuro, enquanto já suportam recursos 5G de ponta.

Mohamed Madkour, vice-presidente de marketing e soluções globais de redes sem fio da Huawei, disse na conferência AfricaCom 2019 na Cidade do Cabo no ano passado, que “todo investimento na expansão de 4G e na organização de ativos do site reduzirá a quantidade de dinheiro necessária para a munça para o 5G no futuro próximo.

Portanto, todo rand gasto em 4G é investido em 5G. ”

Seja visto de uma operadora de rede ou de uma perspectiva política, o 4G não é, portanto, apenas um passo intermediário em direção ao 5G. A fundação 4G já anuncia a chegada do nosso futuro 5G.

 

Sobre Huawei

A Huawei é uma provedora líder global de infraestrutura de tecnologia da informação e comunicação (TIC) e dispositivos inteligentes. Com soluções integradas em quatro domínios principais – redes de telecomunicações, TI, dispositivos inteligentes e serviços em nuvem – estamos comprometidos em levar o digital a todas as pessoas, casa e organização, para um mundo inteligente e totalmente conectado.

O portfólio completo de produtos, soluções e serviços da Huawei é competitivo e seguro. Por meio da colaboração aberta com parceiros do ecossistema, criamos valor duradouro para nossos clientes, trabalhando para capacitar as pessoas, enriquecer a vida doméstica e inspirar inovação em organizações de todas as formas e tamanhos.

Na Huawei, a inovação se concentra nas necessidades do cliente. Investimos fortemente em pesquisa básica, concentrando-nos em avanços tecnológicos que impulsionam o mundo. Temos mais de 180.000 funcionários e operamos em mais de 170 países e regiões. Fundada em 1987, a Huawei é uma empresa privada de propriedade de seus funcionários.

Para mais informações, visite a Huawei online em www.huawei.com ou siga-nos em:

http://www.huawei.com/za/

https://twitter.com/huaweientza

https://www.facebook.com/huaweientza/

http://www.linkedin.com/company/Huawei

http://www.google.com/+Huawei

http://www.youtube.com/Huawei

Para informação adicional por favor contacte:

Abigail le Roux

[email protected]

Vanashree Govender

[email protected]

 

Building the 5G future on an LTE foundation

The latest report from GSA shows, by the end of May 2020, 386 operators globally had announced they were investing in 5G, , among which 81 operators in 42 countries/territories  launched 5G commercial services, including the most recent MTN 5G launch in South Africa.

5G, the fifth generation of mobile networks, will enable enhanced mobile broadband, mission-critical communications, and massive Internet of Things (IoT) communications between equipment.

However, today the immediate need is for online, digital communications, which can easily be provided by 4G or LTE networks.

The good news is that LTE is also the foundation for the revolutionary move to 5G.

Narrowing the digital divide and empowering more of the world’s people with online connectivity is key to overcoming poverty and attaining a sustainable future. This will require constantly expanding LTE (4G) mobile broadband coverage and adoption.

Living and working online is becoming acknowledged as a human right. Sadly, billions of people remain excluded from the opportunities of the online economy, according to Emmanuel Coelho Alves, Senior Marketing Director at Huawei.

“There is a need to redouble our effort for more digital transmission and inclusion to support United Nations Sustainable Development Goals (SDGs), and bring the excluded 3.9 billion of world’s population online,” he said, “It won’t be easy, but with cross-sector efforts from government and partners in the private sector, academia and civil society … we can achieve that.”

Alves was speaking at the recent online LTE Summit 2020 held by the Global System for Mobile Communications (GSMA).

Alves said that there had been progress in expanding global mobile broadband coverage, with almost 66% of areas now covered. Of these, 90% had access to high-quality networks such as 3G and 4G.

Around 80% of the world’s population now has mobile coverage, according to the latest GSMA report. Of these, more than 50% of connections are already on 4G.

In Sub-Saharan Africa, there are 456 million unique mobile subscribers, representing 44% of people, with this proportion expected to grow to 50% by 2025.

The GSMA report predicts that Africa will be the fastest-growing global region, with a compound annual growth rate of 4.6%. However, mobile broadband subscriber numbers remain significantly lower, with 239 million subscribers and a penetration rate of just 23%.

Bringing Africa’s people into the mobile economy will require ongoing expansion of mobile broadband services such as 4G, with penetration expected to reach 39% by 2025.

“4G provides an extremely good asset when you go later to 5G,” said Alves. “4G has been deployed widely in the past years. 4G is the capacity layer in city, leveraging massive MIMO (multiple-input and multiple-output) in hot spots with significant traffic.”

By applying a standard known as ENDC (E-UTRAN New Radio – Dual Connectivity), network operators are able to use both 4G and 5G schedulers together.

It is also possible to use a technology known as DSS (dynamic spectrum sharing) to allow for real-time allocation of spectrum resources between 4G and 5G, depending on network traffic. This can be achieved with millisecond accuracy.

“Currently, 4G is the main mobile broadband layer, and what is replacing 3G,” said Alves. “But on top of this, 4G has flexible capabilities that allow 4G and 5G to work together from the network level.

Industry leaders believe that in the medium term, 4G will be the layer of choice for global mobile communications, while 5G will mainly be used in more industrial communications.

However, 4G networks already have the capabilities to guarantee an optimal user experience for 5G users, including services such as virtual reality, augmented reality, and cloud gaming.

It thus makes sense for national networks to invest in 4G to secure future growth opportunities, while already supporting leading-edge 5G capabilities.

Mohamed Madkour, VP of global wireless networks marketing and solutions at Huawei, said at the AfricaCom 2019 conference in Cape Town last year, that “all investment in expanding 4G and organising site assets will reduce the amount of money needed to switch on 5G in the near future. Every rand spent on 4G is thus a rand invested in 5G.”

Whether seen from a network operator or a policy perspective, 4G is thus not simply an interim step towards 5G. The 4G foundation already heralds the arrival of our 5G future.

 

About Huawei

Huawei is a leading global provider of information and communications technology (ICT) infrastructure and smart devices. With integrated solutions across four key domains – telecom networks, IT, smart devices, and cloud services – we are committed to bringing digital to every person, home and organization for a fully connected, intelligent world.

Huawei’s end-to-end portfolio of products, solutions and services are both competitive and secure. Through open collaboration with ecosystem partners, we create lasting value for our customers, working to empower people, enrich home life, and inspire innovation in organizations of all shapes and sizes.

At Huawei, innovation focuses on customer needs. We invest heavily in basic research, concentrating on technological breakthroughs that drive the world forward. We have more than 180,000 employees, and we operate in more than 170 countries and regions. Founded in 1987, Huawei is a private company fully owned by its employees.

For more information, please visit Huawei online at www.huawei.com or follow us on:

http://www.huawei.com/za/

https://twitter.com/huaweientza

https://www.facebook.com/huaweientza/

http://www.linkedin.com/company/Huawei

http://www.google.com/+Huawei

http://www.youtube.com/Huawei

For additional information please contact:

Abigail le Roux

[email protected]

Vanashree Govender

[email protected]

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos