O País – A verdade como notícia

Conseguirá o campeão travar os “touros” endiabrados?

Costa do Sol vs Black Bulls é o jogo mais esperado da décima jornada do Moçambola 2021. Uma partida diga-se, que pode causar mais calafrios. O campeão nacional e a equipa sensação defrontam-se, domingo, a partir das 14h30 minutos, no relvado sintético dos “canarinhos”.

Arranca, esta sexta-feira, no Estádio Municipal de Lichinga, a disputa da décima jornada do Moçambola, edição 2021, e a mesma termina domingo com uma maratona de seis jogos. Com efeito, o Ferroviário de Lichinga, no “top 5”, recebe o seu homónimo de Nacala, a espreitar a zona de despromoção.

A equipa que só sabe ganhar ou perder (cinco vitórias de quatro derrotas na prova), desta vez, e depois de vencer e “empurrar” o centenário Desportivo Maputo para a “linha de água”, vai receber o seu “irmão” de Nacala, que “sucumbiu” na jornada nove diante do campeão Costa do Sol (1-3). Esta derrota, no último jogo do campeonato, fez soar o alarme em Nacala e já se fala em adeptos “furiosos” com a fraca prestação dos “locomotivas” e que podem forçar mais uma “chicotada psicológica” no Moçambola.

Domingo, dia em que se disputam os restantes seis jogos da ronda, a Associação Black Bulls tem um teste de fogo, até porque vai jogar no terreno do Costa do Sol, conjunto que se aproximou dos lugares cimeiros após sair vitorioso no “Santuário 25 de Junho”.

Os “canarinhos” prometem “deixar a pele em campo” para travar uma sensacional Black Bulls que ainda não conheceu o sabor amargo da derrota.

Se, por um lado, o Costa do Sol deseja revalidar o título, tarefa que se afigura difícil perante uma Black Bulls que continua invicta, por outro, tem os “locomotivas” da capital e da Beira, que não arredam o pé do segundo e terceiros lugares, respectivamente.

O Costa do Sol continua a não contar o capitão Isac, a recuperar de uma lesão, mas o avançado internacional moçambicano, Telinho, mostrou-se, na antevisão do jogo, animado e prometeu golos diante dos “touros”. Do lado da Black Bulls, o técnico Hélder Duarte tem todos os jogadores disponíveis e o objectivo, diz o treinador, é claro, apresentar um bom futebol e vencer a partida.

 

UMA JORNADA IMPORTANTE PARA OS “AXINENES”?

Nesta jornada, além do Ferroviário de Lichinga vs Ferroviário de Nacala, agendado para sexta-feira, o destaque vai para a deslocação do Ferroviário de Maputo a um reduto tradicionalmente difícil, o Estádio 25 de Junho, em Nampula, onde se lhe espera o seu homónimo de Nampula motivado pela vitória- a segunda na prova- diante do Matchedeje de Mocuba, por 0-1.

Os “axinenes”, agora orientados por Nelson Santos, deram um salto importante na tabela classificativa, saindo da zona de despromoção em troca com o Desportivo Maputo.

O Ferroviário da Beira, esse, parece ter um desafio confortável ao receber no também adverso Caldeirão do Chiveve o Desportivo Maputo, décimo segundo classificado com sete pontos.

O Incomáti de Xinavane recebe a União Desportiva do Songo, em jogo que opõe o nono ao sétimo classificado, respectivamente, depois de os “hidroeléctricos” terem perdido cinco pontos nos dois últimos jogos.

Um pouco acima e igualmente “aflito” está o Textáfrica de Chimoio (13.º), que vem de uma derrota pesada frente a Black Bulls (0-4), mantém-se em zona de despromoção e recebe a Liga Desportiva de Maputo (oitavo).

No outro jogo da ronda, o Matchedje de Mocuba, lanterna vermelha, a 12 pontos do seu adversário, que ocupa a quarta posição, deverá surgir das cinzas e fazer a sua primeira vitória, para isso, a equipa de Victor Mayamba terá de “fazer das tripas o coração”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos