O País – A verdade como notícia

Conhecidas as 10 selecções que vão ao play-off da qualificação ao Mundial 2022

Na terceira e última fase do apuramento africano ao Mundial do Qatar vão sair os cinco apurados que vão representar o continente na maior prova mundial de futebol.

Está concluída a fase de grupos do apuramento africano para o Mundial-2022, com os vencedores dos 10 grupos da segunda fase encontrados, após disputa da última jornada. Essas 10 selecções seguem agora para o play-off, que terá lugar em Março próximo em duas mãos, onde sairão os cinco representantes do continente africano.

Assim, para a terceira e última fase do apuramento africano seguem os seguintes vencedores dos grupos: Argélia (grupo A, com 14 pontos), Tunísia (B, 13 pontos), Nigéria (C, 13), Camarões (D, 15), Mali (E, 16), Egipto (F, 14), Gana (G, 13), Senegal (H, 16), Marrocos (I, 18) e República Democrática do Congo (J, 11 pontos).

Os Camarões, treinados pelo português António Conceição, e a Tunísia foram as últimas selecções a garantirem as duas últimas vagas para a terceira e última fase da qualificação africana para o Mundial-2022 de futebol.

O conjunto de António Conceição partia para a última jornada no segundo lugar do Grupo D, o mesmo dos Mambas, a um ponto da Costa do Marfim, equipa que os Camarões derrotaram por 1-0, para seguir em frente.

No Grupo B, a Tunísia terminou na liderança, com 13 pontos, mais dois do que a Guiné, depois de vencer em casa a Zâmbia, por 3-1.

O Marrocos foi a única selecção invicta nesta fase de apuramento, tendo vencido todos os jogos disputados, tanto em casa como fora de portas.

O sorteio para a fase do play-off ainda não tem data marcada.


CABO VERDE EMPATA COM NIGÉRIA E FALHA APURAMENTO PARA O PLAY-OFF

No último jogo da fase de grupos disputado em Lagos, só a vitória interessava a Cabo Verde para garantir o apuramento para o play-off de acesso ao Mundial Qatar-2022, já que tinha 10 pontos, enquanto o adversário tinha 12.

Mas foi a Nigéria a marcar primeiro, logo no primeiro minuto de jogo, por intermédio de Victor Osimhen, avançado dos italianos do Nápoles, que finalizou da melhor forma um mau alívio da defesa cabo-verdiana na sequência de um pontapé de canto.

Mas cinco minutos depois, os Tubarões Azuis empataram a partida, também na sequência de um pontapé de canto, por Stopira, que foi o autor do golo da vitória de Cabo Verde por 2–1 no sábado frente à República Centro Africana.

Depois dos golos, apenas a Nigéria criou lances de perigo na primeira parte, e num segundo tempo mais equilibrado, ninguém conseguiu marcar, mantendo o resultado final em 1-1.

Os primeiros classificados dos 10 grupos africanos vão disputar um play-off em Março e os vencedores dos cinco jogos vão representar o continente no Mundial, que se realiza entre Novembro e Dezembro de 2022.

 

ÁFRICA DO SUL CONTESTA DERROTA CONTRA GANA EM ELIMINATÓRIAS DO MUNDIAL DE 2022

A Federação Sul-Africana de Futebol (SAFA, sigla em inglês) confirmou que introduziu uma queixa oficial junto da Federação Internacional de Futebol (FIFA) e da Confederação Africana de Futebol (CAF) contra a equipa de arbitragem do jogo de Domingo passado contra o Gana, que os Bafana Bafana perderam por 0-1, resultado que qualificou o Gana para a terceira e última fase de qualificação.

O controverso golo decisivo foi marcado na cobrança de uma grande penalidade depois de o defesa sul-africano Rushine De Reuck ter sido julgado culpado de uma falta contra Daniel Amartey, mas as imagens mostram que não houve um contacto irregular.

Porém o árbitro senegalês, Maguette Ndiaye, apitou o penálti contra a selecção da África do Sul.

O director-geral da SAFA, Tebogo Motlanthe, declarou que o caso deve ser examinado de perto pela FIFA e pela CAF.

A África do Sul não consegue qualificar-se para um Mundial desde 2002, quando disputou a prova que decorreu na Coreia do Sul e no Japão.

 

CAF ENCERRA MAIOR ESTÁDIO DE FUTEBOL EM ANGOLA

A Confederação Africana de Futebol (CAF) ordenou o encerramento do Estádio 11 de Novembro, em Luanda, a maior infraestrutura desportiva de Angola, devido à sua degradação por falta de manutenção.

Segundo a agência angolana de notícias (ANGOP), o Estádio inaugurado, em  Dezembro de 2009, para albergar o Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2010, está encerrado desde sábado, 13, para obras.

O último jogo realizado no recinto com a autorização da CAF foi entre as selecções de futebol de Angola e do Egito, a 12 de  Novembro deste ano, para a quinta jornada do Grupo F de qualificação ao Mundial de 2022, no Qatar.

Antes dessa partida, que terminou empatada por 2-2, a CAF tinha orientado o cancelamento dos jogos do campeonato nacional (Girabola), após a partida de 27 de outubro, entre o Petro de Luanda e o GD da Lunda-Sul para a quarta jornada.

A infraestrutura deverá reabrir depois da conclusão das obras e do cumprimento das orientações do órgão reitor do futebol continental.

Trata-se do terceiro estádio encerrado, no país, até agora, por decisão da CAF, depois dos da Tundavala, na província da Huíla (sul), e de Ombaka, em Benguela (centro-litoral), pelas mesmas razões.

Durante o CAN-2010, os três imponentes espaços multiusos chegaram a ser  “cartão-de-visita até para a comunidade internacional”, lembra a mesma fonte.

Mas a CAF considera-os hoje inaptos para a prática do futebol, devido a uma “degradação progressiva por falta de manutenção”, tarefa inicialmente a cargo da empresa chinesa Shanghai Urban Construction Group Corporation (SUCGC).

O 11 de Novembro, um estádio multiuso com capacidade para cerca de 50 mil espectadores, é o mais afectado com fissuras nos pilares de sustentação e outras situações a nível das bancadas, dos elevadores, dos balneários, dos placards eletrónicos e da relva.

O seu nome homenageia a data da Independência nacional, em 1975, e a sua construção durou 18 meses e custou 227 milhões de dólares americanos.

Outra falha identificada na obra é a colocação de uma pista que não serve o atletismo, pois, a sua qualidade é considerada “tão duvidosa” que nunca albergou uma única prova, pelo risco de provocar lesões aos utentes.

Nos outros dois estádios, também com os mesmos problemas estruturais, este elemento fundamental para a prática e desenvolvimento da modalidade nunca foi colocado, apesar de fazer parte do plano inicial.

O Estádio Nacional da Tundavala, com capacidade para 20 a 25 mil espectadores, custou 69 milhões de dólares americanos, numa obra realizada em nove meses e inaugurada, também, em 2009.

Desde então, já foi obrigado a fechar as portas por três vezes, para a recuperação da relva e outras reparações, sendo que o seu último interregno demorou seis anos (2015-2021).

O estádio herdou o nome de um dos maiores destinos turísticos da província, a sétima Maravilha da Fenda da Tundavala, após um concurso público para atribuição de uma designação em que concorreram 112 propostas.

Por seu turno, o Estádio Nacional de Ombaka já foi alvo de obras de requalificação, mas carece de melhorias nas estruturas metálicas do primeiro e segundo piso, para além da recuperação da área de imprensa e da rede eléctrica, entre outros trabalhos.

Orçado em 100 milhões de dólares americanos, o Ombaka, também inaugurado em 2009, pode acolher até 35 mil espectadores.

Está concluída a primeira fase da qualificação europeia para o Mundial-2022. 10 Equipas já garantiram o bilhete para o Catar enquanto outras 12 a lutarem pelas três vagas restantes.

Na noite desta terça-feira, os Países Baixos tornaram-se no mais recente país a garantir um lugar na principal competição de seleções ao baterem a Noruega (2-0), em Roterdão, garantindo o primeiro lugar do Grupo G. No Grupo D, a Ucrânia conseguiu um lugar no play-off com uma ajuda da França, que venceu a Finlândia (2-0).

 

CONFIRA ENTÃO TODAS AS EQUIPAS APURADAS E OS CONJUNTOS QUE VÃO LUTAR PELOS PLAY-OFFS

Apurados diretamente: Sérvia, Espanha, Suíça, França, Bélgica, Dinamarca, Países Baixos, Croácia, Inglaterra e Alemanha.

Seleções no play-off: Portugal, Suécia, Itália, Ucrânia, Gales, Escócia, Turquia, Rússia, Polónia, Macedónia do Norte, Áustria e República Checa (estas últimas via Liga das Nações).

São já 12 as selecções com bilhete garantido para o Mundial do Qatar, a ser disputado entre 21 de Novembro e 18 de Dezembro de 2022, neste que é o primeiro campeonato do mundo da história a realizar-se durante o inverno e no Médio Oriente.

Grande parte do lote de países já apurados são provenientes da Europa: Sérvia, Espanha, Suíça, França, Bélgica, Dinamarca, Países Baixos, Croácia, Inglaterra e Alemanha, Brasil e Qatar (anfitrião).

Portugal foi uma das selecções que não conseguiu esse bilhete e por isso terá de jogar um play-off, em duas partidas com duas seleções diferentes. Conheça os adversários.

Argentina e Países Baixos foram os mais recentes a carimbar o passaporte: Eis as seleções já apuradas para o Qatar

A pouco mais de um ano do arranque do Campeonato do Mundo de 2022, que se vai realizar no Qatar e decorrerá, excepcionalmente, em Novembro/Dezembro desse ano e não em Junho/Julho, como é hábito, o elenco de selecções apuradas começa a ganhar forma.

Terça-feira foi a vez de dois países com grande história na competição selarem o seu apuramento: a Argentina, duas vezes vencedora da prova (1978 e 1986), que vai assim estar pela 13.ª vez consecutiva em fases finais de mundiais, e os Países Baixos, três vezes finalistas vencidos (1974, 1978 e 2010), que assim regressam ao torneio final depois da surpreendente ausência de 2018.

Ao todo, são já 13 as selecções apuradas, pelo que falta ainda conhecer 19 apurados (três países europeus, cinco países africanos, dois ou três países da América do Sul, três ou quatro países da América Central e do Norte, quatro ou cinco países asiáticos e zero ou um países da Oceânia).

 

PASSAPORTE CARIMBADO: AS 13 SELEÇÕES JÁ QUALIFICADAS PARA O MUNDIAL’2022

O Mundial’2022 acontece dentro de um ano e cinco dias e já são 13 as selecções com lugar assegurado no Qatar. Países Baixos e Argentina foram as últimas duas selecções a carimbar o passaporte para a grande competição mundial, mas ainda há muito por decidir.

Feitas as contas, a laranja mecânica e a seleção albiceleste juntam-se a Qatar, Alemanha, Bélgica, Brasil, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Inglaterra, Sérvia e Suíça.

São, assim, 10 selecções europeias, mais duas americanas e o Qatar, país que acolhe a prova e que entra na competição na condição de anfitriã.

Recorde-se que o Mundial’2022 será disputado entre Novembro e Dezembro do próximo ano e que contará com um total de 32 seleções. No entanto, já há alguns craques que não vão marcar presença no Campeonato do Mundo.

 

PLAYOFF ESPERA POR PORTUGAL 

A selecção nacional complicou e perdeu a possibilidade de se qualificar diretamente para o Mundial. Resta, agora, à formação das quinas vencer dois jogos no playoff para marcar presença no Qatar. O sorteio do playoff será realizado no dia 26 de Novembro, em Zurique, e há nomes… fortes.

Além de Portugal, também estão neste playoff as selecções de Itália, Macedónia do Norte, Polónia, Rússia, Escócia, Suécia, Ucrânia, Turquia, País de Gales, Áustria e República Checa.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos