O País – A verdade como notícia

Conclusão da venda da Anadarko condiciona cálculo de mais-valia

A equipa multidisciplinar que analisa a venda da Anadarco à companhia Occidental Petrolium aguarda ainda por documentos do negócio para decidir se haverá encaixe de mais-valias. A imformação é avançada pelo PCA do Instituto Nacional de Petróleo, Carlos Zacarias.

A equipa multidisciplinar é liderada pelo ministro dos Recursos Minerais e Energia, Max Tonela. Segundo o Presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Petróleo, não se pode estimar o valor das mais-valias antes da conclusão do negócios.

“Esse é um processo que ainda não foi concluído e estamos à espera que o processo seja concluído e que a documentação seja apresentada ao Governo para que se faça a avaliação final daquilo que potencialmente podem ser mais-valias”, disse Carlos Zacarias.

Porém, o Instituto Nacional dos Petróleos, um dos integrantes da equipa multidisciplinar, faz saber que já estão em curso avaliações preliminares do possível encaixe de mais-valias.
“Neste momento, nós estamos a fazer alguma avaliação, mas a avaliação de todo um processo depende dos factos reais. Os factos reais mostram, neste momento, que a Anadarko está a ser adquiridada pela Occidental e existe a intenção dessa companhia em vender os accets em África às Total”, explicou o PCA do Instituto Nacional de Petróleos.

Importa referir que a Occidental Petroleum juntou-se à Total para adquirir a petrolífera Anadarko, que lidera um dos maiores investimentos de gás natural no país, na área 1 da Bacia do Rovuma, por 38 biliões de dólares.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos