O País – A verdade como notícia

Complicações e mortes pós-nascimento continuam elevadas no país

Foto: O País

Sob o lema “Cuidados Maternos e Neonatais Seguros – Agir agora por um parto seguro e respeitoso”, comemora-se esta sexta-feira, o Dia Mundial da Segurança do Paciente.

Por ocasião da efeméride, a Primeira-dama, Isaura Nyusi apelou através de uma mensagem oficial em torno da data, para uma maior atenção à mulher grávida e seu recém-nascido, que enfrentando todas as possíveis complicações que podem ocorrer durante a gestação, parto e período pós-nascimento, correm também o risco de contrair a COVID-19, uma doença que na mulher grávida e no recém-nascido, coloca-os numa situação que carece de mais cuidados em relação à população em geral.

“Neste sentido, como sociedade que se preza, devemos lutar pela sua sobrevivência com a qualidade de vida que se impõe, para que, tanto a mãe, quanto o seu bebé, possam desfrutar de boa saúde. A segurança do paciente é crucial e passa, necessariamente, por uma situação de comunicação recíproca, entre o profissional de saúde e o paciente e vice-versa”, disse Isaura Nyusi em comunicado.

Segundo a Primeira-dama, cabe ao profissional de saúde oferecer serviços de qualidade centrados no paciente, e ao paciente, a adopção de práticas não nocivas à sua saúde.

“Lamentamos que as complicações e mortes no período próximo ao nascimento, para a mãe e para o bebé, continuem elevadas, apesar de na sua maioria serem evitáveis”, refere o comunicado.

Isaura Nyusi defende ainda que a adopção de uma cultura de segurança do paciente requer a sensibilização, para empoderamento dos pacientes, seus familiares, profissionais de saúde, gestores de saúde e comunidades, através do estabelecimento de uma comunicação aberta à volta da sua saúde, em especial da mãe e da criança.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos