O País – A verdade como notícia

Comboio de Artur sem vapor para continuar no ninho do canário

Artur Comboio já não é treinador do Costa do Sol. A decisão foi tomada depois de um encontro entre a direcção do Matchiki Tchiki e o técnico, que aconteceu no final de mais um empate dos “canarinhos”, desta feita diante do Ferroviário de Lichinga, a uma bola.

Artur Comboio chegou ao comando do Costa do Sol em finais de Abril para substituir Horácio Gonçalves, que acabava de ser nomeado para seleccionador nacional. Encontrou a equipa na oitava posição, com seis pontos, na altura da primeira suspensão do Moçambola devido à pandemia da COVID-19.

Teve duas semanas para preparar a equipa antes da retoma, onde foi a Quelimane empatar diante do Matchedje de Mocuba sem abertura de contagem.

Seguiram-se duas derrotas consecutivas diante do Ferroviário de Maputo, em casa, por 1-2, e na deslocação a Songo, por uma bola sem resposta.

Quando a contestação chegava ao ninho do “canário”, eis que duas vitórias, diante do Desportivo Maputo (2-0) e Ferroviário de Nacala (1-3), apaziguaram a situação e faziam transparecer o ressurgir de um canário que até então estava em voo razante.

Mas a crise não chegou a passar e seguiram-se quatro empates consecutivos, diante da Black Bulls (2-2), Textáfrica do Chimoio (0-0), Liga Desportiva de Maputo (0-0) e Ferroviário de Lichinga (1-1), estas duas últimas caseiras, que fizeram o copo transbordar e apagar o fogo do Comboio.

Terminou assim a odisseia da viagem do Artur no Comboio que o levou ao Matchiki Tchiki, sem glória nem honra, onde conseguiu duas vitórias, duas derrotas e cinco empates, deixando a equipa na 7ª posição provisória, ao fim da primeira volta do Moçambola 2021.

 

O EMPATE “DIABÓLICO” QUE AFASTOU COMBOIO DO MATCHIKI TCHIKI

Foi o primeiro encontro entre “canarinhos” e “locomotivas” de Lichinga no principal campeonato nacional de futebol. Mas o segundo entre Artur Comboio e Antoninho Muchanga. Comboio havia vencido Muchanga na 3ª jornada quando ainda comandava o Incomáti de Xinavane e queria repetir a dose já ao leme do Costa do Sol, mas Elmo não teve cabeça para dar esse gosto a Comboio e por duas vezes desperdiçou.

O Costa do Sol até esteve adulto na primeira parte e não surpreendeu que saísse a vencer, graças ao golo de Telinho, aos 43 minutos, depois de uma excelente jogada do queniano Raymond, que serviu o moçambicano para o seu 6º golo na prova.

Mas no reatar, os pupilos de Antoninho Muchanga voltaram transfigurados, mas quase eram surpreendidos, primeiro por Nilton, que enviou para as nuvens após passe de Elmo e depois por Telinho, que teve pontaria super afinada, e enviou a bola ao poste, quando Danny já estava batido.

Porém o Ferroviário de Lichinga cresceu e acreditou que podia sair do ninho do canário com outro resultado. Aliás, a turma de Lichinga só tinha somado derrotas (5) e vitórias (7) ao longo de toda prova e, se calhar, procurava o empate.

Um empate que chegou aos 70 minutos quando Marcoa, no centro da área, desviou uma assistência de Vivaldo, da esquerda, e deitou balde de água fria no Costa do Sol.

Desta vez não perdeu Antoninho Muchanga, que conquista o primeiro empate na prova, mas agudiza a crise de resultados no ninho do canário, que teve que tomar decisões mais drásticas para procurar se impor na segunda volta do Moçambola 2021.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos