O País – A verdade como notícia

Com ensaios e travessias… ‘Além do túnel’ de Francisco Noa sai em livro

O professor universitário e ensaísta lançou o seu mais recente livro esta terça-feira, no Auditório do BCI, na cidade de Maputo.

 

O mais recente livro de Francisco Noa é uma selecção de artigos que o autor vem escrevendo há sete anos, publicados principalmente no estrangeiro. Alguns desses textos têm a ver com a participação do professor universitário e ensaísta em congressos científicos e em conferências. “Como faço, de tempos em tempos, reúno os artigos para os transformar em objecto, onde as pessoas possam ter acesso…”.

O livro de Noa está dividido em três partes. A primeira é “Travessias”. Ali, o autor apresenta artigos com temáticas muito díspares, assentes na crítica social. A segunda parte é sobre “Literatura” e saiu em livro no Brasil, com o título Uns e outros na literatura moçambicana (Kapulana, 2016). Ora, Francisco Noa decidiu incluir essa parte neste Além do túnel para que os moçambicanos pudessem ler os textos. Já a última parte é sobre “Educação”, principalmente sobre o ensino superior, “que é a área onde eu trabalho e onde me movo mais ou menos bem”. Nessa parte, o professor universitário e ensaísta faz uma série de reflexões sobre a situação do ensino superior em Moçambique e, especialmente, reflecte sobre a relação entre aquele ensino (no país) e o mundo, destacando as tendências globais.

A temática transversal dos artigos seleccionados para o livro é a questão da mudança, a que ocorre, a que deveria ocorrer e a que vai necessariamente acontecer. Para Noa, a sociedade moçambicana não está à leste destas mudanças todas. “Nós não temos nenhuma possibilidade de nos dissociarmos dessa relação com o mundo”. A prova disso é a COVID-19, que, apesar de tenebrosa, acabou por unir os países, de tal forma que todos os cidadãos do mundo enfrentam o mesmo problema, o que cria uma sintonia para lidarem com o sofrimento nos processos de superação.

O livro de Noa, constituído por 288 páginas, foi apresentado por Cristiano Matsinhe, para quem Além do túnel é rico e complexo, abordando diferentes dimensões, desde identidades e interculturalidade. “O livro tem uma proposta pragmática sobre a implementação de políticas, sobretudo na área de educação. Nesse sentido, é um absolutamente transversal”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos