O País – A verdade como notícia

Colocação de painéis sobre preservação da biodiversidade custa 37,5 milhões de meticais  

Foi lançada esta segunda-feira, na província de Maputo, uma iniciativa nacional de instalação de painéis metálicos que abordam temas sobre a conservação da biodiversidade e turismo baseado na natureza. Setenta painéis serão montados em todo país e cada painel bifacial custa 500 mil meticais.
O posto administrativo de Ressano Garcia acolheu a cerimónia.

Para a instalação dos referidos painéis, à escala nacional, durante o presente quinquénio, são necessários 37, 5 milhões de meticais.

A ministra da Terra e Ambiente, Ivete Maimbasse, disse no evento que decorreu em Moamba, que além da difusão de mensagens sobre a educação ambiental, combate à caça furtiva e ao tráfico de produtos de vida selvagem, as placas também vão ajudar a promover mensagens para divulgar a vida selvagem e paisagens naturais.

“Hoje [ontem] tivemos a oportunidade de testemunhar descerramento do painel bifacial, que marca o arranque da iniciativa nacional de instalação de painéis metálicos sobre a conservação da biodiversidade e turismo baseado na natureza”, explicou a governante.

“Os painéis metálicos constituem veículos de comunicação e mecanismos de mobilização social para uma maior consciência ambiental individual e colectiva e de massificação do conhecimento sobre a importância da mudança de comportamento em relação a forma como olhamos para os recursos biológicos de que o país dispõe”, disse Ivete Maimbasse.

Os painéis bifaciais estão também montados no distrtito municipal KaTembe e em alguns pontos da cidade de Maputo, como é o caso da pista do ATCM.
Ainda no evento de Ressano Garcia, foi lançada a estratégia de comunicação para a conservação da biodiversidade, que surge como instrumento para sustentabilidade dos recursos faunísticos e florestais do país.

Mateus Mutemba, director-geral da Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), avançou que a estratégia visa contribuir na consciencialização de vários actores que lidam com a biodiversidade em Moçambique.

“A estratégia estabelece uma segmentação de audiência de grupos-alvos, dividindo em grupos, nomeadamente uma audiência interna, que é composta por uma equipa do Ministério da Terra e Ambiente, de modo geral, gestores das áreas de conservação, colaboradores, parceiros de gestão das áreas de conservação e parceiros directamente envolvidos na planificação e implementação de programas de protecção, conservação e uso sustentável da biodiversidade constituindo todos os actores de implementação da estratégia de comunicação para a conservação da biodiversidade”, afirmou Mateus Mutemba.

Os parceiros de cooperação, nomeadamente a USAID e PNUD garantiram seu apoio para o reforço institucional na preservação da natureza.

No mesmo evento, a ANAC rubricou um memorando de entendimento com o Instituto Nacional do Turismo (INATUR), Administração Nacional de Estradas (ANE) e a Revista Ídolo para maior divulgação dos painéis e promoção das potencialidades turísticas do país.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos