O País – A verdade como notícia

Clubes decidem manter 14 equipas no Moçambola 2022

Foto: O País

O Moçambola 2022 será disputado por 14 equipas. Foi a decisão saída da Assembleia Geral Extraordinária da Liga Moçambicana de Futebol que reiterou que descem três clubes do Moçambola 2021 para subirem outras três, no campeonato nacional do próximo ano.

A reunião magna extraordinária da Liga Moçambicana de Futebol foi pedida por oito clubes que disputaram o Moçambola 2021, tendo um único ponto de debate: discórdia da decisão da Federação Moçambicana de Futebol de reduzir o número de equipas de 14 para 12, em 2022, para além de promover uma liguilha entre o Matchedje de Mocuba, Textáfrica do Chimoio e Desportivo Maputo, para se apurar uma única que iria completar o número pretendido.

Aliás, foi assim que Danilo Liasse, vice-presidente do Desportivo Maputo apresentou o motivo da Assembleia-Geral Extraordinária, uma vez que foi a pedido dos próprios clubes. Liasse referiu que “não é a liguilha em si, mas a decisão da Federação Moçambicana de Futebol de promover essa liguilha, sendo que não é da sua competência definir o número de equipas que devem disputar a prova no próximo ano”.

Um motivo que foi secundado pelo presidente do Incomáti de Xinavane, João Figueiredo, que acrescentou que “a decisão da Federação Moçambicana de Futebol de reduzir o número de equipas de 12 para 14 foi reprovada pelos clubes durante a Assembleia-Geral da Liga Moçambicana de Futebol de 2019”, até porque “a FMF não apresentou um argumento plausível que justifique a redução do número de equipas de 14 para 12”.

O presidente da Mesa da Assembleia Geral da Liga Moçambicana de Futebol, Moisés Mabunda organizou a proposta dos clubes num único ponto, que passou a ser o número de equipas que vão disputar o Moçambola 2022, para contrariar a decisão da FMF, dada por um comunicado, que reduzia para 12 o número de equipas e marcava a liguilha entre os três últimos classificados do Moçambola 2021.

Os clubes concordaram com o ponto de debate e reiteraram o facto de este assunto ter sido debatido em Abril de 2019, com a aprovação, em Assembleia Geral, da manutenção de 14 equipas no Moçambola 2021 e 2022.

Moisés Mabunda, presidente da Mesa da Assembleia Geral da Liga Moçambicana de Futebol, reiterou que “a decisão que vincou foi a tomada em 2019 e nada mudou, porque a única instância que deve decidir pela redução ou aumento do número de equipas que disputam o Campeonato Nacional é a Liga Moçambicana de Futebol e não a Federação Moçambicana de Futebol”.

Ou seja, o Moçambola 2022 terá, sim, 14 equipas e não há espaço para liguilha e o Matchedje de Mocuba, Textáfrica de Chimoio e Desportivo Maputo descem, definitivamente, de divisão.

Caberá à Federação Moçambicana de Futebol a indicação dos três clubes que vão fechar as vacaturas deixadas pelos três últimos classificados do Moçambola 2021 (Matchedje de Mocuba, Textáfrica de Chimoio e Desportivo Maputo), para completar os 14 que vão disputar o Moçambola 2022.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos