O País – A verdade como notícia

Cidade de Maputo registou 40 mortes por Covid-19 nos últimos 40 dias

Dados do Ministério da Saúde indicam que a capital do país já atingiu a meia centena de vítimas mortais da pandemia, numa altura em que conta com maior número de casos positivos, recuperados e activos a nível nacional.

Cinquenta das 70 mortes que o país já registou aconteceram na cidade de Maputo. Só nos últimos 40 dias, a metrópole registou 40 mortes causadas pela Covid-19, numa média de um óbito por dia. Dito de outra forma: no dia 01 de Setembro, as autoridades sanitárias indicavam a existência de 10 mortes causadas pela pandemia do Sars-Cov-2 e até sábado (10 de Outubro) passados um mês e 10 dias depois, as estatísticas indicavam que o vírus já tinha matado meia centena (50) de pessoas em Maputo.

Eis a distribuição dos óbitos por província, numa altura que já assinalamos mais de 200 dias a conviver com a pandemia. A capital do país lidera a lista com 50, seguida da província de Nampula com cinco (5) óbitos, Maputo província com quatro (4), três (3) em Tete, duas (2) em Manica e Gaza duas mortes cada e Inhambane, Sofala, Zambézia e Cabo Delgado com um óbito de cada província.

Quanto a distribuição etária, a informação que nos chega diariamente mostra que, a nível nacional, os idosos continuam como as maiores vítimas mortais da pandemia. Das 70 mortes já confirmadas, 32 pessoas tinham acima de 60 anos de idade, 25 eram adultos, cujas idades estavam situadas na faixa dos 36 aos 59 anos. Já morreram cinco crianças cujas idades estavam na faixa dos 5 aos 18 anos, quatro jovens da faixa dos 19 aos 35 anos e há dois óbitos entre menores de cinco anos.

Embora os números cresçam a um ritmo de assustar, os dados indicam que a taxa de letalidade do vírus em Moçambique é de apenas um por cento, ou seja, apenas um por cento dos quase 10 mil casos positivos é que terminaram em óbito.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos