O País – A verdade como notícia

Chissano diz que CPLP deve ter projectos mais próximos das populações

A propósito do aniversário da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP), Joaquim Chissano sugeriu estudos para a criação de um fundo da CPLP, que se pode dirigir ao combate à pobreza, ainda presente de diferentes formas em todos os países membros. A informação é avançada pelo Notícias ao Minuto, que cita uma entrevista à Lusa.

” A CPLP ainda não é conhecida pelas populações, não se sente a sua presença e os povos têm de aparecer como participantes em alguma coisa. A CPLP tem de ser mesmo uma comunidade, não só para intelectuais, elites, diplomatas, mas uma comunidade para os povos”, sublinhou Chissano.

Joaquim Chissano reconhece que não tem fórmulas e que essa tarefa requer estudo, mas sublinha que, “é preciso ver quais podem ser os programas da CPLP a levá-los para o terreno, encontrar uma forma de a organização se tornar mais visível, mais sentida pelas populações, algo de que elas se sintam parte”.

E o antigo chefe de Estado diz que há temas que podem ser agarrados como oportunidades pela CPLP, tais como o combate à pandemia da COVID-19 usando a língua como plataforma para iniciativas comuns, ou a reposta ao terrorismo em Cabo Delgado, norte de Moçambique, como mobilização da opinião pública internacional.

Chissano mostra-se confiante em relação à capacidade das novas gerações em dar continuidade ao projecto da CPLP.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos