O País – A verdade como notícia

Chiquinho Conde suspenso por um período de vinte dias

Reunido esta semana, o Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol decidiu suspender Chiquinho Conde, treinador da União Desportiva do Songo, por um período de vinte dias e multá-lo com o valor de 75 mil meticais pelas declarações proferidas no final do jogo contra o Ferroviário de Nampula, inserido na nona jornada do Moçambola 2018.

Conde manifestou a sua indignação com o trabalho da equipa de arbitragem que terá prejudicado a sua formação que perdeu por três a dois, tendo, aliás, sido expulso do banco técnico.

 O Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol socorre-se, para esta medida, do número 1 do artigo 113 do regulamento de disciplina.

Por outro lado, o órgão aplicou uma pena de advertência e multa de 75 mil meticais a Victor Manyamba, treinador-adjunto da União Desportiva do Songo, por alegadamente ter adoptado uma atitude incorrecta e ter proferido palavras injuriosas contra a equipa de arbitragem.  

E não ficou por aqui! O Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol também puniu o director desportivo da União Desportiva do Songo, Dessico Fernando, por ter proferido palavras injuriosas contra a equipa de arbitragem, com uma pena de advertência e uma multa também no valor de 75 mil meticais.

Curiosamente, a Liga Moçambicana de Futebol não munge nem tunge em relação ao comportamento do treinador Artur Semedo que se recusa a falar ao canal detentor os direitos de transmissão do Moçambola.

Alias, é obrigação dos clubes indicarem um elemento para as entrevistas, o que tem sido pontapeado pelo Chibuto.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos