O País – A verdade como notícia

China rejeita nova investigação da OMS sobre origem do novo Coronavírus

A China rejeitou o pedido da Organização Mundial de Saúde (OMS) para voltar a analisar a origem do novo Coronavírus, acusando a organização de ser motivada por questões políticas e não científicas, escreve a imprensa internacional.

As investigações feitas pela OMS em Janeiro do ano em curso, mostraram-se inconclusivas quanto à origem do vírus, facto que levou a organização a fazer um novo pedido à China.

“Esta quinta-feira, a OMS voltou a pedir à China que partilhe os dados em bruto dos primeiros casos de COVID-19 no país. Entretanto, Pequim respondeu que a investigação inicial foi suficiente”, escreve o Observador.

De acordo com o investigador Peter Ben Embarek, que liderou a missão da OMS em Wuhan, o mais provável é que um funcionário do laboratório tenha ficado infectado com o SARS-COV-2 quando recolhia amostras em morcegos na natureza. A hipótese é colocada porque os morcegos que podem ter dado origem a este novo Coronavírus não existem na região de Wuhan.

Entretanto, a OMS que não ficou satisfeita com as primeiras conclusões “quer mais dados em bruto”. Contudo, a China insiste que “o relatório está feito e que o pedido é mais político do que científico”.

O relatório, assinado em conjunto pelos representantes da OMS e das autoridades chinesas, concluiu que a probabilidade de o vírus ter tido origem num laboratório chinês era remota. Mas a comunidade internacional e o director-geral da OMS continuam a pressionar para que se investigue esta hipótese.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos