O País – A verdade como notícia

Chegou a vez dos “nossos” nos ‘oitavos’ do CAN

Fotos: CAF

Cabo Verde, único representante dos PALOP nos oitavos-de-final, e Malawi, também único representante da região Austral na fase do mata-mata do CAN-2021, jogam esta terça-feira diante do Senegal e Marrocos, respectivamente. Os dois conjuntos querem surpreender seus adversários e espreitar os quartos-de-final da competição continental.

Depois da brilhante campanha feita na fase de grupos, onde conseguiu somar quatro pontos, frutos de uma vitória, à tangente diante da Etiópia, e um empate a um golo frente aos Camarões, que colocaram a selecção como uma das quatro melhores e terceiras posicionadas, Cabo Verde experimenta os oitavos-de-final do Campeonato Africano das Nações, esta terça-feira, diante do Senegal.

As motivações em alta no seio dos Tubarões Azuis, que querem continuar a fazer história, vencendo a forte selecção senegalesa, comandada por Sadio Mané, e qualificar-se aos quartos-de-final. Mas muitas são as adversidades que o conjunto orientado por Pedro “Budista” terá para alcançar seus objectivos.

Para além de defrontar uma selecção forte, está a ser assolado por casos de gastroenterite, provocada por uma intoxicação alimentar em cinco jogadores, segundo informação avançada pela Federação Cabo Verdiana Futebol (FCF).

Em nota de imprensa, a mesma fonte avançou que mais dois elementos da delegação cabo-verdiana presente no Campeonato Africano das Nações também padecem dessa indisposição.

Por outro lado, no treino deste sábado, o penúltimo antes do jogo desta terça-feira, marcado para as 18:00, no Estádio Kouekong, com o Senegal, o seleccionador Bubista contou com todos os jogadores.

Esta é a terceira participação de Cabo Verde numa fase final do CAN, depois das presenças em 2013, na África do Sul, e 2015, na Guiné Equatorial.

 

CABO-VERDIANOS CONFIANTES NA VITÓRIA

Os “mindelenses” dizem-se confiantes no jogo de terça-feira dos Tubarões Azuis contra a sua congénere senegalesa, embora antevejam um jogo “complicado” e até “difícil”.

De um modo geral, esperam uma equipa na sua máxima força, garra e determinação frente ao Senegal. Alguns, mais cautelosos, antevêem uma vitória pela margem mínima de 1-0. Porém, prevêem também um confronto difícil perante uma das melhores selecções africanas da actualidade, e, obviamente, uma das favoritas a ganhar a competição.

 

MALAWI PRONTA PARA SURPREENDER MARROCOS

Por seu turno, o Malawi, representante da região, mostra-se com índices de confiança elevados para o embate desta terça-feira diante do Marrocos. Os Flames querem vencer e chegar aos quartos-de-final da maior competição futebolística do continente.

John Banda, vice-capitão dos Flames e jogador da União Desportiva de Songo, diz que não teme os Leões do Atlas, em jogo dos oitavos-de-final.

O meio-campista malawiano de 28 anos confessou que este será o maior jogo de suas vidas quando defrontar o Marrocos, esta terça-feira.

“Tudo está bem no acampamento, viajamos bem de Bafoussam e nos adaptamos bem ao novo ambiente. Para a maioria de nós, Yaoundé não é novidade. Estivemos aqui em 2018, para as eliminatórias do CAN de 2019 e há apenas quatro meses para as eliminatórias da Copa do Mundo”, disse Banda, citado pelo site da FA do Malawi, acrescentando ainda que “estamos muito familiarizados com os locais e tudo mais. O jogo de Marrocos é o maior jogo das nossas vidas e estamos ansiosos por isso”.

Ainda assim, Banda diz que os malawianos não deixarão de respeitar o seu adversário, “mas não os tememos. Jogamos contra eles duas vezes no CAN há três anos e eu joguei nas duas partidas. Eles são uma selecção vencível com um plano de jogo adequado”, motiva-se.

O Malawi chegou à fase do mata-mata pela primeira vez em três tentativas depois de terminar em terceiro, no Grupo B, com quatro pontos, os mesmos que o segundo colocado, Guiné, tendo se classificado como um dos melhores terceiros.

Na fase de grupos, o Malawi iniciou com uma derrota por 1-0 diante da Guiné, mas se recuperou para vencer o vizinho Zimbabwe, no embate entre representantes da região, por 2-1, antes de encerrar a fase de grupos com um nulo diante do Senegal.

Já o Marrocos liderou o Grupo C com sete pontos depois de abrir a campanha com uma vitória à tangente sobre o Gana, seguindo outra vitória, por 2-0 contra Comores, antes de empatar a dois golos com o Gabão.

 

SELECCIONADOR DO MARROCOS FOCADO NO MALAWI

O técnico do Marrocos, Vahid Halilhodzic, diz que está focado no Malawi e vai lidar com as questões relacionadas ao sorteio das eliminatórias da fase final da Copa do Mundo do Qatar-2022 à posterior.

No play-off ditado no sorteio de sábado, os Atlas Lions defrontam a República Democrática do Congo, em Março próximo.

“No momento estou ocupado com os preparativos para o jogo com Malawi e depois vou pensar mais e falar sobre este jogo do play-off”, disse Halilhodzic à media da Federação de Futebol de Marrocos.

Vahid Halilhodzic acrescentou que “temos tempo para nos preparar para o jogo com o Congo. Minha preocupação está actualmente centrada na próxima partida do CAN”.

Halilhodzic tem boas razões para se manter totalmente focado no CAN. É que o Marrocos luta para acabar com uma seca de 18 anos sem conseguir chegar nas meias-finais de uma fase final do CAN, depois que chegou pela última vez em 2004, quando perdeu diante da Tunísia.

O Marrocos terminou nos quartos-de-final do CAN de 2017 e nos oitavos-de-final do torneio de 2019.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos