O País – A verdade como notícia

Cervejas de Moçambique doa USD 100 mil dólares às vítimas do ciclone Idai

Milhares de pessoas afectadas pelo ciclone IDAI continuam a precisar de todo o tipo de apoio no centro do país, sobretudo na Beira, a cidade mais devastada pela catástrofe.

Esta terça-feira, a Cervejas de Moçambique (CDM) respondeu ao apelo de solidariedade e anunciou uma doação de 100 mil dólares, a serem canalizados ao Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC).

 Além das vítimas do ciclone, o apoio da maior cervejeira de Moçambique vai beneficiar igualmente as pessoas afectadas pelas cheias nas bacias dos rios Búzi e Púnguè, em Sofala.

Em comunicado de imprensa, a CDM informa que vai suspender todo o investimento em publicidade na televisão, rádio e jornais durante uma semana e converter o valor (USD 100.000) para o apoio às vítimas das calamidades naturais.

Paralelamente, a cervejeira vai usar as suas plataformas digitais de comunicação para promover campanhas de angariação de apoio humanitário.

“Temos consciência de que o apoio que provemos é insuficiente para a magnitude da catástrofe humanitária existente, mas se esta acção ajudar a mitigar o sofrimento de muitos dos nossos concidadãos, então teremos dado o nosso pequeno contributo”, explica Hugo Gomes, administrador da CDM, citado no comunicado da empresa.

Enquanto a ajuda chega, em Manica, várias escolas viram-se forçadas a paralisar as aulas porque as salas funcionam como centros de acomodação das vítimas do ciclone IDAI. Enquanto isso, os comerciantes dizem que a sua actividade entrará em colapso se continuar a chover e com estradas a ficarem intransitáveis.

 

 
 
   

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos