O País – A verdade como notícia

Cerca de 500 mil alunos desistiram de estudar em 2017

A Ministra da Educação e desenvolvimento Humano, Conceita Sortane, afirmou nesta sexta-feira na cidade da Beira que apesar do sector que dirige ter alcançado níveis satisfatórios no acesso à educação, as taxas de desistências continuam muito preocupantes.

Só no ano passado, cerca de 550 mil alunos do ensino primário, deixaram de ir à escola. As taxas de reprovação também situaram-se em níveis preocupantes. Na 10ª classe, por exemplo, as reprovações nos últimos cinco anos, situaram-se, em média, nos 46%.

Conceita Sortane, que falava na abertura da primeira reunião nacional dos directores distritais do sector de educacao, que tem como objectivo harmonizar as políticas educativas do país, mostrou-se também preocupada com a baixa eficácia escolar.

“De 2007 a 2016, os alunos que concluem anualmente os sete anos de escolaridade representam apenas 45.6% em média. E só 30% dos alunos que anualmente ingressam na primeira classe concluem a 7ª classe em sete anos”.

Estes dados que não satisfazem o sector de educação, serviram de pretexto para reunir, na cidade da Beira, os seus gestores distritais visando encontrar formas para reter os alunos nas escolas e melhorar o ensino e aprendizagem.

A reunião, que termina este sábado, debateu também sobre medidas corretivas e a postura dos gestores escolares.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos