O País – A verdade como notícia

Censo vai custar mais de USD 19 milhões na cidade de Maputo

Quando faltam quatro dias para o arranque do censo, o conselho coordenador do processo na cidade de Maputo – que envolve a governadora, o presidente do Conselho Municipal e representantes dos sete distritos municipais – reuniu-se, ontem, para avaliar o estágio de preparação do censo.

A cidade de Maputo contará com cerca de três mil recenseadores, cuja formação termina no sábado. Foram capacitados os 11 membros do gabinete provincial, membros dos gabinetes distritais, sete em cada distrito, totalizando 35, e membros dos órgãos executivos do recenseamento.

Este ano, de acordo com o delegado do Instituto Nacional de Estatística na cidade de Maputo, Evaristo Manhendje, com recurso à tecnologia, os resultados do censo poderão ser divulgados ainda este ano, contrariamente aos últimos processos, cujos dados finais só eram conhecidos dois anos depois.

Entretanto, no encontro realizado nas instalações do governo da Cidade de Maputo, os representantes das equipas a nível dos distritos voltaram a mostrar preocupação com o atraso da alimentação para os recenseadores e controladores, actualmente em formação.

Em reacção, o delegado reconheceu a preocupação, mas deu garantias de a situação estar já a ser resolvida. Apesar das garantias, a governadora da cidade de Maputo, Iolanda Cintura, fez questão de exigir que a situação seja rapidamente ultrapassada, para não atrapalhar o decurso normal do processo de recenseamento.

Na cidade de Maputo, o censo da população e habitação vai custar 19 milhões de meticais.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos