O País – A verdade como notícia

Cem professores jovens recebem talhões para habitação em Maputo

O governador da província de Maputo, Júlio Parruque, disse, no último fim-de-semana, que há necessidade de se valorizar o professor no país, conferindo-o a dignidade e prestígio na missão social e na função profissional como educador moçambicano, bem assim quanto transformador da sociedade.

Com efeito, Parruque deu 100 talhões a igual número de professores como forma de promover o acesso à habitação condigna a esta classe de profissionais, cumprindo, deste modo, uma das suas promessas eleitorais.

“Por isso, o professor deve fazer dos alunos pessoas activas, pois que sê-lo é uma nobreza que exige entusiasmo e dedicação”, disse Parruque, na sua intervenção de ocasião.

O governante destacou ainda que, com a admissão de 432 docentes no ano lectivo de 2021, a província conta hoje com 11.593 professores nos vários níveis de ensino. Estes beneficiaram-se de 8.782 actos administrativos, dos quais 2.611 promoções, 2.935 progressões e 3.236 mudanças de carreira.

Para 2022, está prevista a contratação de 627 novos professores, para minimizar os impactos com a segunda turma e horas extras.

Reconhecendo os desafios enfrentados pela classe docente, Parruque assumiu o compromisso de cada vez mais trabalhar em prol da educação e melhoria das condições de vida dos professores.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos