O País – A verdade como notícia

Catorze mil pessoas já adquiriram casas com o Fundo para Fomento de Habitação em Moçambique

Catorze mil pessoas já beneficiaram-se das casas construídas pelo Fundo para Fomento de Habitação (FFH) em 25 anos, ou seja, o FFH disponibilizou anualmente cerca de 1.000 casas aos moçambicanos. Entretanto, os beneficiários somam uma dívida de um milhão de dólares devido ao incumprimento do pagamento.

Falando sobre a receptividade dos moçambicanos em relação as casas, que em média variam entre 20 a 25 mil meticais pagos mensalmente, num período de até 20 anos, Armindo Munguambe, Presidente do Conselho de Administração do FFH, assegurou que a procura é elevada, entretanto confessou não haver compromisso no pagamento das mesmas.

“O mais caricato nessa citação é que alguns compradores na Vila têm capacidade de endividamento e algumas estão a arrendar as casas, mas em contrapartida não honram com os pagamentos”, acrescentou Munguambe.

Em Julho corrente, o “O País” publicou informações sobre a abertura de concurso para aquisição de casas na Vila Olímpica, num total de 240 apartamentos. Sobre estes, o dirigente disse que só não foram vendidos cinco anos atrás porque os investidores queriam que a venda fosse a pronto pagamento.

“O parceiro não concordava em vender as casas a longo prazo, até que nos últimos dois anos iniciamos negociações mais intensas com eles para cederem a venda a longo prazo. Conseguimos, finalmente, neste ano um acordo em que nós vamos pagar por quatro anos e os cidadãos pagam em 20”, acrescentou o dirigente.

 

Segundo explicou Armindo Munguambe, para massificar a edificação e concessão de casas, o Fundo criou o programa “Habita Moçambique” que em parte está a ser inviabilizado pela falta de pagamento das dívidas pelos beneficiários.

Questionado sobre a proveniência dos fundos através dos quais o FFM executa seus projectos, Armindo Munguambe disse que “neste momento temos parte do orçamento do Estado, temos receitas próprias, temos mecanismos de mobilização de recursos, através de parceiros, assim como financiamentos concecionais ou bancários.

Armindo Munguambe falava, ontem, no programa Noite Informativa da STV Notícias.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos