O País – A verdade como notícia

Caso positivo da COVID-19 força encerramento temporário de Ressano Garcia

A fronteira de Ressano Garcia esteve, temporariamente, encerrada na manhã de hoje depois que um dos funcionários, do lado sul-africano, testou positivo para a COVID-19. O posto fronteiriço só reabriu por volta das 10 horas após trabalhos de desinfecção.

Os carros carregados de produtos diversos assim como os de transporte de passageiros fizeram longas filas e nenhum deles se mexia. As pessoas, dentro ou fora dos carros, perdiam a paciência…ninguém podia carimbar o seu passaporte e entrar no país porque a fronteira de Ressano Garcia está encerrada após detectado um caso positivo da COVID-19 em um dos funcionários do lado sul-africano.

“Aquelas áreas todas, suspeitas de estarem infectadas, devem ser descontaminadas. Portanto, é este o trabalho que tivemos de fazer por lá e por conta disso houve uma suspensão temporária das actividades que era para dar lugar à descontaminação”, confirmou Pedro Pene, chefe do posto fronteiriço de Ressano Garcia.

A suspensão temporária das actividades na fronteira de Ressano Garcia para a descontaminação do local causou, ainda que por algum momento, constrangimento para parte dos cerca de quatro mil utentes que, diariamente, atravessam aquele posto fronteiriço.

“As pessoas vieram por motivos diversos. Algumas tem consultas mercadas e outras têm agendas inadiáveis, mas sendo esta a realidade, nada melhor do que preservar a saúde da maioria do que deixar ir se infectar em locais onde não reúnam condições para o atendimento dos utentes”, referiu Pedro Pene.
Entre os que ficaram retidos na fronteira de Ressano Garcia está Anilda Manjate que, juntamente com a sua família saíram de Joanesburgo de noite e contava que até às 07h já estariam no solo pátrio.

“Chegámos na fronteira por volta das 05h nas proximidades da fronteira e ficamos na fila a contar que seria uma fila normal, tratando-se de uma época da quadra festiva, mas por volta das 07h é que tivemos a informação de que a fronteira, do lado sul-africano está encerrada porque alguém testou positivo para COVID-19”, descreveu Anilda Manjate, uma das viajantes que esteve retida por algumas horas em Ressano Garcia.

O silêncio das autoridades, a fome e o medo de que os produtos alimentares apodreçam nas longas filas de espera causam um desespero aos utentes de Ressano Garcia.

“Nesta época, quando os moçambicanos voltam para Moçambique trazem consigo comida e há quem está a temer que apodreça alguma coisa. É diferente de alguns, como nós, que só foi para lá a passeio. Então, estamos todos desesperados”, contou Anilda Manjate.

Entretanto, as autoridades moçambicanas revelaram que só a partir das 10 horas é a fronteira de Ressano Garcia voltou a funcionar com normalidade.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos