O País – A verdade como notícia

Casal e filhos menores assassinados na província de Maputo

Desconhecidos assassinaram quatro pessoas da mesma família no bairro de “Tchumene”, município da Matola, província de Maputo. O crime ocorreu sábado passado no recinto de uma escola onde o homem trabalhava como vigilante e morava com os seus dependentes.

Os dois filhos do casal eram menores de idade. O proprietário da referida escola, Benedito Chisseve disse que não percebe a causa do crime, que considerou tamanha brutalidade para uma família humilde.

“Não imagino sequer a motivação, talvez a Polícia possa esclarecer. Mas olhando para as pessoas, pensava-se” que houve “motivos passionais”.

Entretanto, a brigada do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) que fez a perícia concluiu que “não se tratou” de crime passional.

Os supostos meliantes “levaram simplesmente uma impressora que estava no primeiro andar, avaliada não mais do que 20 mil meticais. Portanto, não vejo espaço para alguém tirar a vida a quatro pessoas por causa de uma impressora”, disse Benedito Chisseve.

Armando Nhabomba, um dos vizinhos da família assassinada, faz parte das pesssoas que chegaram  primeiro ao local do crime. Segundo as suas palavras, foi chamado por uma criança que brincava com os filhos do casal assassinado, sem saber que se tratava de uma tragédia.

“Chamámos o vizinho, mostrámos o que aconteceu perto da casa dele” e ficou “admirado. Ligámos para a Polícia” e constatou-se que havia muito sangue no dentro da dependência” onde a família vivia.

Os moradores do bairro de Tchumene ficaram chocados com o crime.

Por sua vez, Nilza Chongo, porta-voz substituta no Comando Provincial da PRM em Maputo, disse que se tratou de “um crime de homicídio qualificado” cujos autores ainda não foram identificados.

Segundo a fonte, o crime foi cometido “com recurso a instrumentos contundentes”. Para lograrem os seus intentos, os presumíveis malfeitores “invadiram a residência do vigilante e mataram todos os membros da família. Os meliantes encontram-se a monte e a Polícia está a trabalhar para a sua neutralização”.

Por sua vez, Elino Panguana, do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC), delegação provincial de Maputo, diz que já há pistas para neutralizar os presumíveis autores deste crime.

“A investigação criminal está, neste momento, com as forças operativas no terreno visando identificar e neutralizar os autores deste crime macabro. Já temos alguns suspeitos”, contou a fonte.

Os corpos das vítimas estão na morgue do Hospital Provincial da Matola, para efeitos de transladação para o distrito de Marromeu, província de Sofala.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos