O País – A verdade como notícia

Carrinhas de caixa aberta proibidas de transportar passageiros em Maputo  

Até 6 de Março próximo, as carrinhas de caixa aberta, vulgo “my love”, estão proibidas de transportar passageiros na capital moçambicana, como medida para evitar a propagação do novo Coronavírus.

Ademais, as polícias da República de Moçambique e Municipal voltam às ruas da baixa da cidade para, mais uma vez, tentar travar a venda informal, principalmente sobre os passeios e noutros locais onde a prática obstrui a circulação de transeuntes e viaturas.

A interdição da circulação dos “my love”, pela edilidade, surge num contexto em que a cidade de Maputo regista escassez de autocarros para transporte público. Aliás, apesar da introdução de novas frotas de autocarros, há meses, a crise subsiste e vem à superfície nas horas de ponta, em que as carrinhas de caixa aberta têm sido o recurso de milhares de citadinos para chegar aos seus destinos.

Os veículos motorizados, vulgo “txopela”, também devem observar algumas limitações para frear a COVID-19, que no país já matou pelo menos 486 pessoas num total de 46.736. “Não devem transportar mais do que um passageiro”, determinou o edil Eneas Comiche.

“Todos os autocarros de transporte público de passageiros interrompem actividades às 21h00. O último autocarro partirá dos terminais às 20h10. Os passageiros que chegam de voos [à cidade de Maputo] depois das 21h deverão usar o cartão de embarque ou passagem aérea para justificar a sua circulação na via pública”, explicou o presidente do Conselho Municipal da Cidade de Maputo.

MERCADOS E CEMITÉRIOS

Eneas Comiche recordou igualmente as regras em vigor nos mercados e cemitérios: “todos os funerais cuja causa da morte seja a COVID-19 têm lugar no cemitério de Michafutene. Os enterros cuja causa da morte seja a COVID-19 devem ter lugar das 07h:30 às 17h00”.

Os mercados retalhistas, o Mercado Grossista do Zimpeto, o Mercado do Peixe e as feiras de insumos e produtos agrícolas devem observar o horário das 06h00 às 17h00, de segunda a sábado. Das 06h00 às 12h00 aos domingos. O período das 09h00 às 20h00 é para os restaurantes.

Já em relação às bebidas alcoólicas recentemente apreendidas pela Polícia Municipal, Eneas Comiche esclareceu qual será a finalidade, com base na postura municipal.

DESTINO DAS BEBIDAS ALCOÓLICAS APREENDIDAS PELA POLÍCIA MUNICIPAL

Em Janeiro, a Polícia Municipal apreendeu, na companhia da Polícia da República de Moçambique, bebidas alcoólicas sob pretexto de que os proprietários desrespeitaram o Decreto Presidencial contra a pandemia do novo Coronavírus.

Esta terça-feira, o edil de Maputo pronunciou-se sobre o assunto, explicando que, no que diz respeito aos produtos não perecíveis, são depositados no armazém e no parque da Polícia Municipal. Posteriormente, são vendidos em hasta pública, em conformidade com o Decreto nº 42/2018, de 24 de Julho, que aprova o Regulamento de Gestão do Património do Estado.

Eneas Comiche prosseguiu dizendo que a instituição que dirige está ciente da necessidade de divulgar mais a postura municipal, “de modo a permitir que os munícipes e as outras entidades possam compreender melhor o âmbito e os limites da actuação da nossa Polícia Municipal”.

“Continuamos a trabalhar em estreita articulação com todas as entidades, para evitar o transtorno aos munícipes e embaraço das nossas instituições”, disse Comiche e exortou os citadinos a cumprirem as medidas tomadas pelo Governo para frear a pandemia.

Entretanto, na cidade de Maputo, epicentro da transmissão da COVID-19, os mercados apresentam sistemas de lavagem das mãos inoperacionais e as paragens continuam abarrotadas de gente à procura de transportes, mormente nos terminais. O facto não permite o cumprimento do distanciamento recomendado pelas autoridades.

Comiche falava numa conferência de imprensa, na qual estavam agentes da Polícia Municipal. Estes receberam ordens para expulsar todos os vendedores informais da baixa da capital do país.

O mercado prometido aos vendedores, no bairro de Laulane, continua projecto no papel. O edil de Maputo anunciou, esta quarta-feira, que já foi lançado o concurso público para a construção da infra-estrutura.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos