O País – A verdade como notícia

“Canário” voa alto e desliga energia de Songo

Fotos: O País

O Costa do Sol recebeu e venceu a União Desportiva de Songo, por duas bolas a uma, em partida de acerto do calendário, referente à 20ª jornada do Moçambola 2021. Os “canarinhos” atrasaram os “hidroeléctricos” na luta pelo segundo lugar da prova.

Jogava-se pelo acerto do calendário, uma vez que, na data inicialmente marcada para o embate entre Costa do Sol e União Desportiva de Songo, os “hidroeléctricos” estavam na República de Congo, para a segunda mão da pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões africanos.

E porque, segundo reza o regulamento, as últimas três jornadas devem ser disputadas sem que haja jogos em atraso, a Liga Moçambicana de Futebol agendou o acerto para esta quarta-feira.

As duas equipas mediram forças com duas partes distintas nos 90 minutos de jogo.

 

COSTA DO SOL A DOMINAR A PRIMEIRA PARTE

Os “canarinhos”, que vinham de uma derrota diante da Black Bulls, em partida que colocou os “touros” com uma mão na taça do Moçambola, entraram para a partida a quererem fazer valer o ditado que diz “em casa mandamos nós” e dominaram os acontecimentos desde o início.

Não surpreendeu que tivessem chegado ao primeiro golo no início do jogo, aos 10 minutos, num lance em que Valério, guarda-redes da União Desportiva de Songo, fica mal na fotografia. Isac faz assistência para Nelson, que, na zona frontal, desfere um remate quase que sem intenção, mas Valério foge da rota da bola e deixa que esta entre pelo centro da baliza.

Pensou-se que o Costa do Sol tiraria o pé do acelerador ou que a União Desportiva de Songo fosse responder ao golo sofrido, mas nada disso aconteceu. Continuou a ser a equipa da casa a pressionar, até que chegou ao segundo golo de forma natural, num belo golpe de Telinho, um verdadeiro hino ao futebol, a marcar à sua antiga equipa.

Os “canarinhos” continuaram a dominar o jogo, criando as melhores oportunidades de marcar, com Isac e Telinho a serem as duas unidades que mais trabalho deram ao sector defensivo do adversário.

Doutro lado, Pinto Ferraz, guarda-redes que substituiu Victor Guambe na baliza canarinha, praticamente não teve trabalho, excepção a dois lances de Maxwell e Dário, este que defendeu sem tremer.

 

SEGUNDA PARTE DO DOMÍNIO DA UD SONGO

Parecia que o campo estava inclinado para um único lado, uma vez que, na segunda parte, as coisas mudaram de domínio, mas não de direcção. É que a direcção era a mesma, mas o domínio passou a pertencer aos visitantes, principalmente após a entrada de Lau King.

O internacional moçambicano fez cinco assistências de grande nível, para Maxwell e John Banda, que foram desperdiçando, numa etapa em que Ferraz teve mais trabalho do que Valério.

Numa dessas assistências de Lau King, a bola chegou a Maxwell, que, perante o guarda-redes “canarinho”, rematou para o fundo das malhas.

E não se ficou por aí. A turma de Songo tentou de todas as formas chegar ao golo do empate, mas Ferraz era intransponível e chegou, inclusive, a contar com ajuda do travessão para evitar o empate.

O Costa do Sol terminou a vencer, somando os três pontos e dando o troco da derrota da primeira volta.

Uma vitória que coloca os “canarinhos” na sexta posição, agora com 35 pontos, na perseguição ao Ferroviário de Maputo, que soma 36 pontos. A União Desportiva de Songo atrasa-se na luta pelo segundo lugar, posição que qualifica para as competições africanas. Continua a seis pontos do Ferroviário da Beira, segundo que ainda sonha com o título nacional.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos