O País – A verdade como notícia

Canadá sofre com falta de cannabis após legalização

A suruma passou a faltar em lojas do Canadá desde o primeiro dia de legalização, há um mês. Na província de Newfoundland, Thomas Clarke foi um dos primeiros vendedores a distribuir a droga legalmente, a partir da meia-noite do dia 17 de Outubro. Ele vendeu tudo no primeiro dia e ficou sem estoque em menos de uma semana.

No Québec, as lojas da Société Québécoise du Cannabis actualmente só abrem de quinta a domingo devido à restrição de estoque. A província de New Brunswick teve 12 das 20 lojas brevemente fechadas por falta de abastecimento.

Em nota, a agência regional responsável pela venda de cannabis disse que encomendou um grande estoque para abastecer as lojas, mas recebeu apenas 20% ou 30% do pedido. Um relatório publicado no início de Outubro pelo Instituto CD Howe, um think tank de Toronto, estimava que o estoque legal da droga iria dar conta de cerca de 30% a 60% da demanda total nos primeiros meses de legalização. Mas especialistas do sector dizem que a escassez é pior do que se esperava.

Patrick Wallace, dono da loja Waldo 420 em Alberta, disse que deve demorar cerca de 18 meses até que a produção dê conta da demanda. A agência Health Canada, que autoriza as licenças para os produtores da planta cannabis, disse que trabalhou intensamente nos primeiros meses antes da legalização para aumentar o número de fornecedores legais. A agência pediu paciência.

“É importante lembrar que a legalização no dia 17 de Outubro veio após quase um século de criminalização, e foi o lançamento e regulação de um novo sector inteiro no nosso país. E como qualquer nova indústria onde há demanda considerável, esperamos que haja épocas em que os estoques de alguns produtos fiquem baixos e, em alguns casos, acabem”, disse a agência, em nota.

Sobre preocupação de que a escassez empurre consumidores de volta para o mercado negro, o governo federal disse que acabar com os fornecedores ilegais vai levar um tempo – assim como foi nos Estados americanos que legalizaram o produto.

Também há relatos de falta de cannabis medicinal, que é legal no Canadá desde 2001. A Health Canada diz que trabalha com grupos de pacientes e com a indústria da cannabis para entender quais produtos ou variedades estão faltando mais. E acrescentou que espera que “vendedores autorizados tomem medidas razoáveis para garantir que pacientes registrados continuem a ter acesso aos produtos que precisam para fins médicos”.

O Instituto Angus Reid, fundação para pesquisas sem fins lucrativos, publicou uma pesquisa indicando que um em cada oito canadenses usaram cannabis desde a legalização. A Health Canada diz que produtores distribuíram mais de 14,6 mil kg de cannabis seca e 370 litros de óleo da planta até o momento e informaram um estoque de mais de 90 mil kg de produto seco e 41 mil litros de óleo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos