O País – A verdade como notícia

CAN de 2021 arranca no domingo com COVID-19 a arrasar selecções

A festa africana de futebol das Nações – CAN 2021 – com a participação de apenas dois países lusófonos, Cabo Verde e Guiné-Bissau, vai arrancar já no domingo, dia 9 de Janeiro, e será disputada até ao dia 06 de Fevereiro, nos Camarões.

Os Camarões, país que acolhe a prova, nesta edição 33 e pentacampeão (cinco vezes campeão) africano, defrontará o Burquina Faso, segundo classificado na edição de 2013, no jogo de abertura da competição a 9 de Janeiro.

As duas equipas pertencem ao Grupo A, que disputará todos os seus jogos no Estádio Olembé de Yaoundé, a capital camaronesa, para o CAN 2021, adiado duas vezes por razões meteorológicas e por causa da COVID-19.

Por isso mesmo, e também pelas novas vagas que se fazem sentir por todo o mundo, a Confederação Africana de Futebol (CAF) decidiu impor um limite de público nos estádios.  Uma medida que pretende evitar a propagação da COVID-19 naquele país.

Assim, os jogos dos Camarões, equipa anfitriã, vão ter um limite de 80 por cento de adeptos, enquanto as restantes equipas vão disputar os jogos em estádios com um máximo de 60 por cento da capacidade.

Assim, os leões indomáveis vão defrontar o Burquina Faso, no domingo, perante 48 mil adeptos no estádio de Olembé. Construído para acolher o CAN, este recinto é o maior da prova, com capacidade máxima para 60 mil.

São, ao todo 24, as formações que vão fazer espalhar o perfume do seu futebol: a actual campeã Argélia, Burquina Faso, Camarões, Cabo Verde, Ilhas Comores, Egipto, Guiné-Conacri, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Serra Leoa, Gana, Guiné-Equatorial, Guiné-Bissau, Costa do Marfim, Malawi, Mali, Mauritânia, Marrocos, Nigéria, Senegal, Sudão, Tunísia e Zimbabwe.

As 24 seleções foram divididas em seis grupos, sendo que apenas o primeiro, o segundo e os quatro melhores terceiros classificados avançam para a fase a eliminar, os oitavos-de-final.

 

CONFEDERAÇÃO AFRICANA RECUSA PEDIDO DA GÂMBIA PARA SUBSTITUIR JOGADORES COM COVID-19

A selecção da Gâmbia, que se encontrava a preparar o CAN no Qatar, cancelou os dois jogos de preparação que tinha programado devido à indisponibilidade de 16 dos seus 28 jogadores.

O seleccionador da Gâmbia justificou o cancelamento não só com o elevado número de jogadores infectados pela COVID-19, mas também com o impedimento de outros devido a lesões e com restrições de viagens.

A Gâmbia, que se qualificou pela primeira vez para o torneio continental, irá defrontar na fase de grupos a Mauritânia, no dia 12 de Janeiro, o Mali, quatro dias depois, e a Tunísia a 20 de Janeiro.

Para evitar males maiores, a selecção da Gâmbia emitiu um pedido à Confederação Africana de Futebol (CAF) de substituição de jogadores com COVID-19. Entretanto, o organismo rejeitou, esta quinta-feira, o pedido da selecção da Gâmbia, para substituir vários dos seus jogadores que acusaram positivo à doença, revelou o seleccionador daquele país.

“Pedimos à CAF que substituísse alguns dos nossos jogadores afectados pela COVID-19, mas a resposta foi não. Responderam-nos que tínhamos um leque de 28 jogadores e que teríamos de contar com os que estão disponíveis”, disse o seleccionador dos “escorpiões”, o belga Tom Saintfiet, em declarações na conta da federação gambiana nas redes sociais.

 

SELECCIONADOR CABO-VERDIANO DE FUTEBOL COM COVID-19

Além do seleccionador, também os futebolistas Marco Soares, Lisandro Semedo e Willis Furtado testaram positivo e estão em isolamento, assim como o analista Pedro Ramos.

Ainda em isolamento, depois de terem testado positivo, estão Vozinha, Keven Ramos, Ponck, enquanto o treinador-adjunto, Humberto Bettencourt, e os jogadores Márcio da Rosa, Stopira, Jeffry Fortes, Kenny Rocha e Garry Rodrigues testaram negativo e juntaram-se ao grupo.

Cabo Verde está integrado no Grupo A, junto à Etiópia, Burquina Faso e os anfitriões Camarões.

 

SAMUEL ETO’O: O GOLEADOR DE TODOS OS TEMPOS

Nenhum jogador marcou mais golos na história do Campeonato Africano das Nações do que Samuel Eto’o, a lenda camaronesa, que apontou um recorde de 18 golos em seis edições que disputou com a camisola da selecção de futebol dos Camarões.

Eto’o, que jogou por clubes gigantes, como o Real Madrid e o FC Barcelona, (Espanha), o Inter de Milão (Itália) e o Chelsea (Inglaterra), entre outras, vestiu a camisola dos Camarões em 118 selecções, tendo marcado 56 golos, ou seja, um recorde nacional.

Dezoito destes golos foram marcados na principal competição de África, o que torna Eto’o no goleador de todos os tempos, ultrapassando o costa-marfinense Laurent Pokou (14 golos), de acordo com a página da internet da Confederação Africana de Futebol.

Eto’o fez parte da selecção camaronesa que conquistou o título de campeão africano por duas vezes consecutivas, em 2000 e 2002, e também participou noutras quatro edições (2004, 2006, 2008 e 2010), marcando menos um golo em cada uma delas, que também é um recorde (marcando em seis edições diferentes do Campeonato Africano das Nações de Futebol  (CANF), que ele compartilha com o zambiano Kalusha Bwalya e o ganês Asamoah Gyan.

De 40 anos de idade, Samuel Eto’o foi a 11 de Dezembro último eleito presidente da Federação Camaronesa de Futebol.

Na sua estreia como dirigente máximo da FECAFOOT, o ex-avançado terá o desafio de acolher a Taça Africana de Nações, campeonato atrasado um ano devido à pandemia da COVID-19.

Em 2019, o avançado nigeriano Odion Ighalo sagrou-se melhor marcador do CAN, com cinco golos, numa competição ganha pela Argélia, que venceu, na final, o Senegal, por 1-0.

Odion Ighalo teve a concorrência dos argelinos Adam Ounas e Riyad Mahrez, do congolês Cédric Bakambu e do senegalês Sadio Mané, com três golos cada.

 

Eis a composição dos diferentes grupos e seus locais de competição:

Grupo A: Camarões, Burquina Faso, Etiópia, Cabo Verde (Estádio Olembé)

Grupo B: Senegal, Zimbabwe, Guiné-Conacri, Malawi (Estádio Kouekong, Bafoussam)

Grupo C: Marrocos, Gana, Comores, Gabão (Estádio Ahmadou Ahidjo, Yaoundé)

Grupo D: Nigéria, Egipto, Sudão, Guiné-Bissau (Estádio Roumdé-Adjia, Garoua)

Grupo E: Argélia, Serra Leoa, Guiné-Equatorial, Costa do Marfim (Estádio Japoma, Douala)

Grupo F: Tunísia, Mali, Mauritânia, Gâmbia (Estádio Omnidesporto de Limbe, Limbe)

 

Eis a programação dos jogos:

Fase de grupos: 9 a 20 de Janeiro de 2022

Oitavos-de-final: 23 a 26 de Janeiro de 2022

Quartos-de-final: 29 a 30 de Janeiro de 2022

Meias-finais: 2 a 3 de Fevereiro de 2022

O jogo do terceiro lugar e a final estão agendados para 6 de Fevereiro de 2022.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos