O País – A verdade como notícia

Campeão procura gás em Vilankulo

O Ferroviário da Beira encontra-se em Vilankulo, onde esta tarde defronta a ENH, em partida de atraso da 19ª jornada do Moçambola ZAP 2017. Trata-se de uma partida de carácter importância para os treinados de Rogério Gonçalves, que pretendem continuar a subir na tabela classificativa, depois dos resultados positivos que vêem registando nesta segunda volta do campeonato nacional.

Os “locomotivas” do Chiveve sabem que uma vitória coloca a equipa nos primeiros cinco classificados, o que motiva ainda mais a equipa, que pode, assim, sonhar com uma posição digna de um campeão nacional. É que, caso o Ferroviário da Beira vença a ENH de Vilankulo, passará a contar com 36 pontos, passando para a quinta posição, a um do quarto, o seu homónimo de Nacala, que está a fazer uma excelente campanha nesta temporada.

Facto mesmo é que os “locomotivas” da Beira sabem que não terão tarefa fácil nesta deslocação ao Municipal de Vilankulo, onde pretendem carregar suas baterias para enfrentarem a etapa final do Moçambola ZAP, bem como para ganhar mais rodagem para o embate da Liga dos Campeões Africanos, diante do USMA da Argélia, a contar para os quartos-de-final.

Mas o ENH, que este ano é treinado por João Chissano, pretende vencer de modo a alcançar, justamente, o Ferroviário da Beira na tabela classificativa. Os “hidrocarbonetos” somam 30 pontos e ainda não estão garantidos no Moçambola ZAP do próximo ano. Um deslize neste jogo, pode complicar as contas. Afinal, a diferença pontual com a zona da despromoção é de apenas cinco pontos e outras equipas que estão abaixo da ENH terão uma palavra a dizer. Basta dizer que uma das equipas que está abaixo dos “hidrocarbonetos” na tabela classificativa é o Maxaquene, uma equipa tradicional no futebol moçambicano e crónico candidato ao título, tal como o Ferroviário de Nampula, que está um lugar abaixo da ENH.

Com a vitória, o Ferroviário da Beira pode relegar para as posições mais baixas o Desportivo de Nacala, a Liga Desportiva de Maputo e o Ferroviário de Maputo, enquanto para a ENH uma vitória faz a equipa ultrapassar o próprio Ferroviário da Beira, embora passarão a ter o mesmo número de pontos, trocando de posições, isso devido ao empate a uma bola verificado na primeira volta, no “Caldeirão” do Chiveve. O empate só beneficiaria ao Ferroviário da Beira que trocaria de posições com o seu homónimo de Maputo, passando a contar com mais um ponto que o “mano” da capital.

Depois desta partida, as duas equipas deslocam-se a Maputo para defrontar o Costa do Sol (a ENH) e a Liga Desportiva de Maputo (o Ferroviário da Beira), para a 25ª jornada.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos