O País – A verdade como notícia

Camiões de carga voltam a embaraçar o trânsito na fronteira de Ressano Garcia

Foto: O País

Longas filas, foi o cenário vivido, hoje, na Estrada Nacional Número quatro, em direcção à Cidade de Maputo. O congestionamento chegou a atingir mais de sete quilómetros junto à fronteira de Ressano Garcia, facto que causou embaraço na transitabilidade.

A 30 de Março do ano em curso, o ministro dos Transportes e Comunicações, Janfar Abdulai, inaugurou, em Ressano Garcia, o terminal de minérios para reduzir o intenso tráfego de camiões de transporte de carga como o ferro crómio, que circulam pela Estrada Nacional Número quatro. Vale recordar o que disse o dirigente nessa altura. “Com esta inauguração o camião passará a manusear cerca de 2.1 milhões de toneladas de minérios por ano, o que corresponde a cerca de 180 mil toneladas por mês retirando cerca de 170 camiões da Estrada Nacional Número quatro, por dia”.

Verdade ou não, o facto é que estes camiões que transportam minérios, da África do Sul para o Porto de Maputo, hoje permaneceram durante muito tempo na EN4, em filas de mais de sete quilómetros.

Domingos Manhique é camionista e diz que a recém-inaugurada infra-estrutura está a quem de responder à demanda. “Essa fila é muito longa, estão a diminuir os camiões aos poucos. Outro assunto é que aquele porto que inauguraram recentemente e o mesmo cria mais congestionamento para nós. Aquela infra-estrutura é pequena para tantos camiões”.

Para dois camionistas sul-africanos, abordados pelo “O País” a burocracia e a aparente morosidade é que contribuem para esta situação quando se faz o desembaraço aduaneiro, como sustentou Xadreque.

“O tráfego nesta na EN4 não está tão mau. No entanto, eu penso que as autoridades sul-africanas e moçambicanas devem tentar melhorar a situação, porque assim não está bom. Devem, por isso, arranjar uma melhor solução”. As mesmas palavras foram apoiadas por Siyambonga dizendo que os automobilistas perdem muito tempo e dinheiro na estrada só à espera de tramitar documentos.

A situação melhorou por volta do  meio-dia, desta sexta-feira, com a intervenção da Polícia de Trânsito.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos