O País – A verdade como notícia

Caçadores furtivos atacam maior santuário animal no Botswana

Pelo menos 87 elefantes foram mortos nas últimas semanas e cinco rinocerontes brancos abatidos nos últimos três meses no Botswana. O que constitui uma ameaça a existência de elefantes no continente africano.

Segundo noticia a BBCNews, as carcaças dos elefantes foram encontradas pela organização Elefantes Sem Fronteiras, durante um levantamento aéreo, no santuário de elefantes no Delta do Okavango. Em todo o continente africano, os elefantes são caçados devido ao valor que o marfim atinge no mercado internacional, sobretudo o asiático.

O facto acontece num contexto em que o Botswana tem uma reputação de abordagem implacável aos caçadores. O país era considerado um refúgio seguro para a espécie devido à acção decisiva da sua unidade de combate à caça ilegal, escapou muitas vezes, em grande parte das perdas de elefantes vistas em outros lugares do continente, como Moçambique, Angola e Namíbia.

Até 2015, Botswana tinha uma das maiores populações africanas de elefantes, contabilizando em cerca de 130 mil. Um cenário bem diferente no resto do continente, que indicava a perda de um terço da população continental, a Tanzânia, por exemplo, perdeu 60% dos seus elefantes em cinco anos.

O aumento do abate ilegal destes animais coincide com a recente decisão governamental de desarmar as unidades de combate à caça furtiva.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos