O País – A verdade como notícia

Agora sim, podemos conversar com os números!  

Foto: Black Bulls

Já é um dado adquirido. A Associação Black Bulls sagrou-se, hoje, campeã nacional de futebol, ao derrotar o Ferroviário da Beira, por 3-1, em partida inserida na 25.ª e penúltima jornada do Moçambola. Os números dos “touros” são impressionantes e arrebatadores.

Parece pouco. Nem tanto! A Associação Black Bulls já faz parte da história. Em apenas 13 anos de existência já tem o seu espaço no olimpo dos campeões. Motivos para festejar os “touros” têm demais, quiçá até de sobra. Comecemos do início. O percurso airoso da ABB começa a desenhar-se na primeira jornada, em que a turma orientada pelo português Hélder Duarte vence o Ferroviário de Nampula por 2-1.

Ainda era um ilustre desconhecido, mas, aos poucos e graças à sua prestação, tão cedo a ABB arrebatou os corações dos amantes do desporto-rei. Despidos dos complexos de inferioridade, os “touros” desde logo intrometeram-se no núcleo duro do Moçambola, os chamados “grandes” e crónicos candidatos ao título.

Como corolário disso, a turma de Tchumene viria a terminar a primeira volta na primeira posição, com 33 pontos, frutos de 10 vitórias, três empates e nenhuma derrota. Mas nem tudo foi um mar de rosas. No arranque da segunda volta, a equipa foi surpreendida em casa pelo Ferroviário de Nampula, ao perder por 0-1, naquela que foi a primeira derrota desta formação. 0

Feridos no seu orgulho, nas jornadas subsequentes os “touros” não vergaram, logrando resultados positivos, quer jogando no seu reduto, bem como em terreno alheio. Números!? Sim, números! Os números, esses, são impressionantes e arrebatadores. Basta dizer que a Associação Black Bulls sofreu, até sagrar-se campeã nacional, apenas duas derrotas, curiosamente diante dos Ferroviários, desta feita de Nampula e Niassa. Como se não bastasse pelo mesmo resultado, 1-0. Os “touros” somam 57 pontos, frutos de 17 vitórias, seis empates e, tal como dissemos, duas derrotas. Há mais! A ABB conserva o estatuto de equipa mais concretizadora da prova, ao marcar 46 golos. Os dados estatísticos deste emblema são, de resto, simpáticos. A Associação Black Bulls é a equipa que mais goleadas infringiu aos seus adversários. Foram ao todo seis. Para além de ser a equipa com mais vitórias, a ABB cometeu a proeza de ser a equipa com mais jogos sem perder, no caso 13. Com um plantel de 24 jogadores, a ABB tem uma média de idade de 22, 50.

EJAITA, Ó EJAITA

O futebol vale mais pelo colectivo. Sim, sempre será assim. Ora, há um nome que salta à vista. Trata-se de Ejaita. De nacionalidade nigeriana, de 21 anos de idade, Ejaita é o melhor marcador da sua equipa e do Moçambola, com 17 golos. É, por isso, o menino que nasceu dos ovos de ouro nas hostes dos “touros”. Com 1065 minutos, durante a prova o avançado nigeriano participou directamente em 15 golos, fazendo assistências, tendo ainda marcado um golo na condição de suplente.

À semelhança de Ejaita, Melque foi também um jogador preponderante nesta formação. É o segundo melhor marcador da equipa, com oito golos. Durante a prova, o internacional moçambicano fez 861 minutos. Os dois atacantes são um abono de família da Associação Black Bulls.

TRÊS MOSQUETEIROS NA “LIGUILHA”

As formações de Matchedje de Mocuba, Textáfrica de Chimoio e Desportivo Maputo são as que irão disputar a “liguilha”, prova na qual o vencedor irá garantir a manutenção. A prova terá lugar na cidade de Inhambane. As três equipas tiveram, durante o Moçambola, uma prestação desastrosa.

O Desportivo Maputo e o Textáfrica de Chimoio enfrentaram, para além de crise, resultados, problemas financeiros, aliados à desestabilização directiva. No meio a mares de incertezas, os dois históricos do futebol nacional tentaram resistir, mas sem sucesso. Doutro lado da barricada, não se pode dizer o mesmo em relação ao Macthedje de Mocuba.

Os “militares” enfrentaram apenas a crise de resultados, o que precipitou a mudança de treinador. Ainda assim, Nacir Armando foi impotente, ao não conseguir evitar a despromoção. Na sua primeira aventura na maior prova futebolística nacional, o sonho do Matchedje de Mocuba esvaiu tão cedo.

 

Resultados da 25.ªJornada

Costa do Sol – Liga Desportiva de Maputo (0-1)

Ferroviário de Maputo – Matchedje de Mocuba (1-1)

Desportivo Maputo – Ferroviário de Nampula (1-1)

Ferroviário de Nacala-Incomáti de Xinavane (0-0)

União Desportiva d Songo – Ass. Desportiva de Vilankulo (2-1)

Ass. Black Bulls – Ferroviário da Beira (3-1)

Textáfrica de Chimoio – Ferroviário de Nampula (1-0)

 

Jogos da 26.ª Jornada

Liga Desportiva de Maputo – Ferroviário de Maputo

Ferroviário de Lichinga – Costa do Sol

Ferroviário da Beira – Textáfrica de Chimoio

Incomáti de Xinavane – Ass. Black Bulls

Ferroviário de Nampula – Ferroviário de Nacala

Ass. Desportiva de Vilankulo – Desportivo Maputo

Matchedje de Mocuba – União Desportiva de Songo

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos