O País – A verdade como notícia

Black Bulls cimenta liderança

A Associação Black Bulls (ABB) reforçou, este domingo, o estatuto de líder isolado do campeonato nacional de futebol ao golear o Ferroviário de Lichinga, por 4-1. No Estádio 25 de Junho, o Ferroviário da Beira também impôs uma goleada (3-0) ao seu homónimo de Nacala, mantendo-se na segunda posição com 25 pontos.

Exibição de gala de Melque, a assinar o seu primeiro “hatrick” (golos aos 18’, 60’ e 80’) no Moçambola. Excelente capacidade de finalização de Ejaita, a mostrar como se faz e a reforçar o estatuto de melhor artilheiro do Moçambola 2021 com dez golos. Exibição segura da Associação Black Bulls, no terceiro jogo do campeonato em que faz os seus adversários encaixarem quatro golos (ndr: ABB vencera a União Desportiva do Songo, por 4-1, e Textáfrica de Chimoio, por 4-0). Reforçada a liderança isolada agora com 29 pontos.

Este é o resumo fiel do que aconteceu no Tchumene, na Matola, num duelo em que o Ferroviário de Lichinga apresentou-se apático. Os “locomotivas” de Lichinga continuam, mesmo com a derrota, na 5ª posição com os mesmos 18 pontos.

O “santuário 25 de Junho”, contrariamente ao que se esperava, continua a ser um palco adverso para o Ferroviário de Nacala. Este domingo, e dias depois da saída do treinador Antero Cambaco, o Ferroviário de Nacala sofreu uma goleada com o seu homónimo da Beira (0-3), agudizando a crise de resultados no campeonato nacional.

A equipa de Akil Marcelino mantém-se, com este resultado, na segunda posição com 25 pontos. Com seis derrotas, três empates e apenas duas vitórias, os “locomotivas” de Nacala espreitam a zona de despromoção (11º classificados com nove pontos).

Destaque, nesta ronda, para a União Desportiva de Songo que arrancou uma vitória dificílima (1-0) na recepção ao Ferroviário de Nampula, dando um salto para a 4ª posição com 19 pontos.

Esta foi a quinta vitória dos “hidroeléctricos” que não puderam contar com o novo treinador Srdjan Zivojnov no banco técnico.

O Ferroviário de Nampula, que vinha de duas vitórias consecutivas, continua na 10ª posição com 10 pontos.

No único jogo da jornada 11 que não produziu golos, Textáfrica de Chimoio e Costa do Sol anularam-se no campo da Soalpo. Este resultado coloca o Costa do Sol na 8ª posição com 15 pontos, os mesmos que a Liga Desportiva de Maputo. A Liga derrotou o Matchedje de Mocuba por 2-1, afundando cada vez mais os “militares” que se encontram na última posição com apenas quatro pontos.

Dois empates na abertura

Sábado, na abertura da 11.ª jornada do Moçambola-2021, houve registo de dois empates. No Estádio da Machava, o Ferroviário de Maputo não conseguiu desatar o nó diante da Associação Desportiva de Vilankulo (ADV), num duelo marcado por dois golos em lances de bola parada.

Marcou primeiro a Associação Desportiva de Vilankulo por Betão, na transformação de uma grande penalidade, empatou Kito ainda na primeira metade de jogo. Os “locomotivas” da capital perderam cinco pontos nas últimas duas jornadas e há que arrepiar caminho, depois da paragem, para a “máquina” voltar aos carris. Por ora, o conjunto de Daúde Razak é terceiro classificado com 22 pontos.

A Associação Desportiva de Vilankulo já não vence desde a 5ª jornada do Moçambola-2021, quando recebeu e venceu, a 9 de Maio, o Ferroviário de Lichinga por 2-1.

Recorrendo ainda as contas: o conjunto de Victor Manyamba contabilizou o quinto empate consecutivo no campeonato nacional de futebol, colocando-se, assim, na 6ª posição com 17 pontos.

No campo do Afrin, o Desportivo Maputo continua a não encontrar a fórmula para as vitórias. Diante do Incomáti de Xinavani, os “alvi-negros” contabilizaram o quinto empate na prova, mantendo-se na zona de despromoção com oito pontos. A única vitória do Desportivo Maputo, na prova, foi na 7ª jornada diante do Textáfrica de Chimoio (2-1). Os “açucareiros” já não vencem para o campeonato nacional há quatro jogos e estão na 9ª posição com 12 pontos.

Cambaco “Out”

Antero Cambaco já não é treinador do Ferroviário de Nacala. Os alegados maus resultados podem estar na origem da saída do jovem treinador. Duas vitórias, seis derrotas e três empates colocam o Ferroviário de Nacala, disputadas 10 jornadas, na 11ª posição no Moçambola, ou seja, um degrau acima da zona de despromoção. Estes números levaram os adeptos do clube, num caso que há muito é contestado por ser visto como interferência, a exigir a demissão de Antero Cambaco por não colocar em campo os jogadores da sua eleição.

Aliás, este tem sido um dos problemas com os quais os treinadores que orientam equipas de Nacala se deparam: a pressão dos adeptos, com tom de ameaças.

“Sim, já não somos treinadores do Ferroviário de Nacala, desde as 12 horas de ontem, depois da reunião com a direcção. Chegamos a um nível em que já não havia condições”, contou o técnico.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos