O País – A verdade como notícia

Bancada da Renamo na Assembleia Municipal de Tete reivindica reajuste salarial

Foto: O Pais

A Renamo diz que desde que foi tornado público o dispositivo da coletânea de legislação específica das autarquias locais em 2019, a autarquia de Tete passou para a classe B. Sendo assim, os ordenados mensais do edil da autarquia e membros da Assembleia Municipal já deviam ter sido mexidos, o que até aqui ainda não aconteceu.

Entretanto, a bancada da Renamo submeteu na segunda-feira uma petição à Assembleia Municipal para debater o assunto, mas o presidente do órgão recusou o pedido. Inconformados com a decisão, os membros da bancada do maior partido da oposição em Moçambique decidiram abandonar a sala de sessões.

“Quando fazemos cálculos dos nossos salários, notamos uma incompatibilidade em relação ao que estamos a receber actualmente no município de Tete, por isso trouxemos vários documentos assinados pelo órgão para confrontarmos de modo a que a situação seja clarificada perante os membros da Assembleia”, disse Manuel Tesoura, chefe da bancada da Renamo na cidade de Tete

Sobre o assunto, o presidente da Assembleia Municipal, Carlos Ansiedade, diz que a petição submetida pela bancada da Renamo não foi aceite porque não fazia parte da agenda da sessão.

“A sessão já tinha uma agenda por ser discutida com conhecimento dos membros da Assembleia Municipal, por isso achamos melhor deixar para as próximas sessões e a referida petição será aceite e debatida oportunamente por todos”, palavras do presidente da Assembleia Municipal de Tete, Carlos Ansiedade.

A Frelimo e o MDM aprovaram sozinhos a apresentação do relatório do edil da autarquia referente ao segundo trimestre e a apresentação do relatório do primeiro semestre da Assembleia Municipal de Tete.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos