O País – A verdade como notícia

Baixa qualidade na formação de profissionais de saúde preocupa Governo de Sofala

As autoridades da província de Sofala estão preocupadas com a qualidade de formação de alguns profissionais de saúde, pois a secretária do Estado entende que as falhas podem contribuir para tirar a vida dos pacientes e pediu às instituições de ensino para corrigirem erros.

O problema foi levantado, recentemente, por outros profissionais já em exercício em diferentes unidades sanitárias em Sofala, que têm orientado estágios.

“É preocupante quando os nossos técnicos de medicina e médicos vêm ter connosco, na qualidade de dirigente, para pedir ajuda, porque estão desconfortáveis com os estagiários. Eles explicaram que, se não estivessem atentos, algumas atitudes dos estagiários poderiam causar óbitos, porque não conseguem fazer um simples cálculo de concentração dos medicamentos”, disse para depois descrever as falhas comuns reportadas.

“Não conseguem diluir os medicamentos, nem introduzir as medidas exactas nas seringas e dosagens a dar aos pacientes. Eles não dominam os mililitros. Eles ficam completamente atrapalhados quando o tamanho do recipiente dos medicamentos tem dimensões diferentes das que conhecer. São questões básicas que deveriam ser dominadas por um estudante ou profissional de saúde. Estamos preocupados porque, quando falhamos na dosagem a aplicar no ser humano, ele pode perecer”, lamentou.

A secretária do Estado falava durante a inauguração do Centro de Referência em qualidade e qualificações e pediu solução urgente do problema.

“Temos que trabalhar em conjunto para que as instituições possam crescer mais, e nós possamos ter reconhecimento dentro e fora do país. Vamos ter coragem de olhar para as nossas instituições, reflectir sobre as nossas fragilidades, pedir apoio para nos reestruturamos e garantir um ensino de qualidade que beneficie as nossas comunidades”, exortou Stella Zeca.

O Centro de Referência, que irá funcionar na Universidade Licungo, extensão da Beira, contou com o financiamento do Banco Mundial e centra-se em dois prismas, nomeadamente qualidade e qualificações, através de inovação educativa e uso de tecnologias.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos