O País – A verdade como notícia

Aviso sobre risco de inundações no Baixo Limpopo em Gaza

Há iminência de cheias nas zonas baixas de Chókwè, Caniçado e Guijá, bem como inundações em algumas vias de acesso nos distritos de Mabalane, Chibuto, Xai-Xai, Limpopo, entre outras, na província de Gaza, em resultado do aumento de água na Bacia do Limpopo. O facto é consequência de escoamentos a partir do Zimbabwe e da África do Sul.

Segundo a Administração Regional de Águas do Sul (ARA-Sul), a estação hidrométrica de Combomune, na Bacia do Limpopo, registou, de domingo para esta segunda-feira, “uma subida acentuada do nível hidrométrico em 3,20 metros”.

Às 11 horas desta segunda-feira, a estação hidrométrica de Combomune registava cerca de 8,45m³/s, o que que corresponde a um caudal de 8.024m³/s.

“Face a esta situação, prevê-se que nas próximas 30 a 48 horas haja uma subida significativa dos níveis hidrométricos na estação hidrométrica de Chókwè, podendo atingir valores entre 7,5 a 8 metros”, refere uma nota da ARA-Sul, enviada ao “O País”.

No distrito de Mabalane, as inundações podem ocorrer nas vias de acesso Mabalane/Sede-Zona 8.

Em Chókwè, prevê-se a mesma situação na localidade de Macarretane, povoado do 1º bairro “B”, Chalucuane, Chigueldela e Xidwachine.

No Guijá, a zona baixa de Nkoluane, no troço entre Caniçado-Chinhacanine, também está sob ameaça de inundações,

No Chibuto, as localidades de Maniquiniqui, Chaimite, Mucotuene, Coka Missava, Mangume e povoados de Xilakwo e Guele Guele podem igualmente não ser poupadas no fenómeno.

Em Xai-Xai, os troços entre a cidade de Xai-Xai e Chilaulene, os bairros Cemicelene, bairro 1, Bairro 2, Bairro 12 e localidades de Cumbane, Nhacomene, Mahelene e Zimilene correm também o risco de inundações, bem como Limpopo (Agostinho Neto).

 

A ARA-Sul diz tratar-se de “um caudal bastante alto”, por isso apela à população, principalmente aos residentes nas zonas ribeirinhas do rio Limpopo, para a “retirada imediata das zonas de risco e ocupação das zonas altas e seguras”.

À população que exerce actividades nas zonas baixas, recomenda-se a retirada de bens e equipamentos, para além de evitar a travessia dos rios Limpopo, Elefantes, Shingwedzi e Nwanetsi, face à subida considerável dos seus níveis, indica a nota da ARA-Sul.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos