O País – A verdade como notícia

Avaria de equipamento deixa Nampula com lixo nas ruas

Foto: O País

A cidade de Nampula está com problemas na recolha de lixo devido à avaria do equipamento usado para o efeito. Os munícipes estão agastados por terem que conviver com o lixo, num momento de alto risco de doenças diarreicas devido à chuva que cai.

Diariamente, a cidade de Nampula produz cerca de 1200 metros cúbicos de resíduos sólidos e, desde finais de Dezembro último, há deficiência na remoção, o que faz com que os munícipes tenham que conviver com o lixo, sobretudo nos bairros periféricos.

O mercado grossista Waresta, local que deveria ter um contentor para o depósito de lixo, transformou-se numa lixeira a céu aberto – um terreno fértil para a proliferação do vector de transmissão de doenças diarreicas.

Custódio Romueque disse que “este lixo pode contaminar-nos algumas doenças que podem nos levar à morte”.

Uma vez que o lixo produzido no Waresta representa grosso modo do que é depositado naquele ponto, o administrador do mercado, Inácio Sabonete, deu as caras e explicou as razões da não remoção regular.

“Tentamos gerir o lixo, mas temos dificuldades, porque antes da avaria das máquinas, de duas em duas semanas, removíamos o lixo, mas, agora, as máquinas do Município estão avariadas”, explicou.

A proliferação de lixo verifica-se em muitos bairros, como é o caso de Muhala Expansão, onde há, inclusivamente, uma rua bloqueada. Os moradores criticam o Município. “Se eles tiram no dia 1 podem voltar um mês depois ou duas semanas depois e não é possível resolver este problema, porque este bairro é grande”, lamentou Jussa Muloga, residente em Muhala Expansão, mesma opinião partilhada por Momade Latifo, que acrescentou  que devia haver contentores de lixo, para evitar que as pessoas deitem o lixo no chão.

O Departamento de Comunicação do Município de Nampula confirmou a avaria do equipamento de remoção do lixo, mas garantiu que a situação ficou resolvida esta segunda-feira, pelo que vai retomar a recolha do lixo.

O Departamento de Saúde Pública nos Serviços Provinciais de Saúde em Nampula, através do médico Geraldino Avalinho, disse que ainda não havia registo de casos de doenças diarreicas na cidade de Nampula, todavia lamentou o problema de saneamento do meio em distritos endémicos para os casos de diarreias e cólera, ou seja, que ciclicamente têm surtos.

“Ainda não temos nenhum caso reportado, mas preocupa-nos a situação do saneamento do meio, pois quase todos os distritos endémicos apresentam um sistema de saneamento deficitário, o que propicia e cria terreno fértil para a proliferação dos vectores”, disse em mensagem escrita, tendo arrolado os distritos de Nampula, Memba, Eráti, Moma, Monapo, Nacala-Porto e Mogovolas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos