O País – A verdade como notícia

Autores encontram-se na Feira Internacional do Livro de Quelimane quarta-feira

Escritore, poetas e editores vão debater o tema Literatura e viagem na primeira dição da Feira Internacional do Livro de Quelimane. O evento vai realizar-se de forma virtual, a partir desta quarta-feira.

 

A primeira edição da Feira Internacional do Livro de Quelimane vai iniciar esta quarta-feira, na capital zambeziana. Ao longo de três dias, autores, editores, pesquisadores, jornalistas e gestores culturais de sete países, segundo a organização do evento, estarão reunidos para debater em torno do tema Literatura e viagem.

A conferência de abertura da celebração literária será feita por Ungulani Ba Ka Khosa e o concerto inaugural será realizado pelos músicos de Quelimane, que irão revisitar poemas do autor homenageado nesta edição: Armando Artur.

Referindo-se ao evento que considera importante, o curador da Feira, Amosse Mucavele, lembra o que já foi feito até aqui: “Há sensivelmente um mês, a Cidade de Quelimane fez um ensaio da Feira do Livro, a que denominou pré-lançamento, o qual se notabilizou pela afluência em massa dos munícipes ao local onde decorria o certame, um impacto impressionante para a vida cultural da capital da Província da Zambézia, os livreiros, leitores, estudantes e escritores, reconheceram que Quelimane, com a realização da Feira do Livro, entra no mapa das cidades onde a cultura tem um valor estruturante e preponderante para o desenvolvimento humano e sociocultural”, lê-se na nota de imprensa.

A Feira Internacional do Livro de Quelimane pretende contribuir para a massificação dos hábitos de leitura e formação de leitores, envolvendo escolas e bibliotecas municipais. O propósito, segundo a organização, também é promover práticas leitoras numa cidade onde o livro e a leitura não têm merecido destaque: “Quelimane ressentia-se de acções que concorrem para a implantação da indústria do livro e da leitura. Esta Feira veio para construir novos sonhos”, assim é citado Amosse Mucavele, na nota de imprensa.

A ideia da Feira Internacional do Livro de Quelimane surgiu em Junho deste ano. Nessa altura de pré-lançamento, a sessão contou com a presença de vários escritores e pesquisadores de diferentes geografias literárias. Por exemplo, Sónia Sultuane, Pedro Pereira Lopes, Julieta Valentim (Angola), Eliane Debus (Brasil) e Nuno Gomes Garcia (Portugal). A iniciativa de pré-lançamento foi pensada para debater literatura, expor e lançar livros e informar as novidades da primeira edição da Feira Internacional do Livro de Quelimane.

Devido às restrições impostas pela COVID-19, a feira será virtual.

O programa da primeira edição da Feira Internacional do Livro de Quelimane incluirá debates, contadores de histórias, palestras, depoimentos, entrevistas e conversas, esmerando-se em tornar a Cidade de Quelimane na capital cultural e turística de Moçambique.

A Feira de Quelimane reúne escritores e autores de Moçambique e de outros países que têm a língua portuguesa e espanhola como oficial, designadamente, Portugal, Angola, Cabo Verde, Espanha, México e Brasil. Nesta edição, ao todo, são quase 30 autores que vão celebrar a arte literária. Entre eles, Juvenal Bucuane, Hirondina Joshua, Mia Couto, Aurélio Furdela, Daniel da Costa e Ungulani Ba Ka Khosa. Do estrangeiro, conta-se com Nuno Júdice, Gabriela Ruivo Trindade, Julieta Monginho, João Morales, Isabel Rio Novo, Paulo M. Morais, Maria João Cantinho e Luís Castro Mendes (Portugal), Nara Vidal, Luiz Ruffato, Wanda Monteiro e Vladimir Queiroz (Brasil), João Melo, João Fernando André e Amélia Dalomba (Angola), José Luís Hopffer Almada e Eurídice Monteiro (Cabo Verde).

No primeiro dia, esclarece a nota de imprensa, o edil Manuel de Araújo fará a abertura oficial e, de seguida, Ungulani Ba Ka Khosa vai conduzir a Conferência de Abertura do Encontro, à qual se segue a primeira mesa de debate. Hélder Muteia, Nuno Júdice, Wanda Monteiro, Amélia Dalomba, Vladimir Queiroz e João Morales serão os primeiros a assumir o desafio de debater perante o público o tema que a organização lhes propôs: “Fora do poema o poeta não existe ” – o verso é do poeta português Luís Costa.

A vertente pedagógica do evento está uma vez mais presente e a Feira do Livro realiza sessões com escritores para o público infanto-juvenil. Durante a programação, Eliane Debus e Ana Maria Castelo Branco vão dinamizar sessões de narração de histórias e leitura dramática.

A Feira Internacional do Livro de Quelimane é organizada pelo Conselho Autárquico local e com produção-executiva da Óptica Textos.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos