O País – A verdade como notícia

Autocarro embate contra árvore na cidade de Maputo

Um autocarro de transporte de passageiro, deveras lotado, perdeu os travões em plena marcha e embateu contra uma árvore, causando ferimentos ligeiros a dois dos ocupantes. O facto aconteceu na manhã desta terça-feira, na  Avenida 24 de Julho. O pior não aconteceu por um golpe de sorte e a destreza do condutor.

Um autocarro que fazia a rota bairro Patrice Lumumba, no município da Matola, para Museu, na cidade de Maputo e durante o trajecto, a viatura perdeu os freios, o que deixou cerca de uma centena de passageiros a bordo em pânico.

Duas mulheres contraíram ferimentos ligeiros no momento do embate. Lurdes conta que as dores que sentia eram intensas, isto depois de ser projectada contra uma cadeira no interior do machimbombo.

“Está a doer-me esta parte toda do joelho, quando o autocarro embateu na árvore eu estava sentada, fui lançada e bati-me com outra cadeira”. Até ao meio da manhã, Lurdes continuava a espera de ser socorrida para o Hospital.

Deolinda Fembo, também tinha como destino Museu, na cidade de Maputo, depois de ter iniciado a sua viagem na Autarquia da Matola, mas a viagem foi interrompida por conta do acidente que causou-lhe ferimentos.

“Enquanto o motorista tentava nos salvar veio bater nesta árvore e de seguida, bati-me com a cadeira e não consegui levantar. O autocarro estava muito cheio, mas não estava à alta velocidade, só que não estava a travar. Ele tentou nos salvar”, concluiu a senhora, que manifestava estar a sentir dor depois do sinistro.

Jeremias Cumbane é o motorista do autocarro e contou que optou por atirar o carro contra a árvore, em frente ao Museu da Revolução, na Avenida 24 de Julho, para  evitar derramamento de sangue e danos avultados noutras viaturas e infra-estruturas.

“Perdeu ar aqui mesmo, estava neste engarrafamento quando aconteceu, parei ali e vi que o carro perdeu ar e os ponteiros estavam em baixo. Na tentativa de desviar, notei que tinham carros, por isso optei por embater na árvore.”

O autocarro em causa pertence a uma das cooperativas que recentemente recebeu meios circulantes alocados pelo Governo, através da Agência Metropolitana de Transporte de Maputo.

A Polícia de trânsito da cidade de Maputo esteve no local da ocorrência e não prestou quaisquer declarações à equipa de reportagem do “O País”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos