O País – A verdade como notícia

“Augusta” traz Matias Damásio a Maputo

Augusta há-de ser uma figura atrevida, afinal, no seu esplendor, segurou Matias Damásio pelo braço de modo a não esquecer o caminho que vai dar a Maputo, onde, em Março, tem programados dois espectáculos musicais. Sendo nome de uma rapariga, na verdade, Augusta também é o título do mais recente álbum do cantor angolano, lançado ano passado.

Neste retorno à Pérola do Índico, o artista mangolé vai, portanto, apresentar a sua nova obra discográfica, que, uma vez mais, foi bem recebida pelos amantes do ritmo tropical e quizomba no país.

A primeira actuação de Matias Damásio na Pátria Amada, neste 2019, está marcada para 1 de Março, a qual irá realizar-se num jantar de gala para 700 pessoas, aberto ao público em geral, embora parte dos ingressos esteja reservado para os patrocinadores e parceiros da iniciativa. O evento está para o Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano.

Ainda a 1 de Março, toda a sessão em que Damásio será figura central terá duração de 3:30 horas, devendo iniciar com o jantar às 20 horas. Às 21:30, o músico irá subir ao palco para uma actuação de 90 minutos. Logo, hora e meia depois, às 23 horas, termina o concerto do angolano, mas não a sua intervenção. Depois das músicas cantadas, a agenda inclui ainda uma sessão fotográfica com o músico e um momento de assinatura de autógrafos ao som do DJ Sérgio Butler.

No dia seguinte, 2 de Março, haverá mais Damásio, entretanto num outro local: Campus Universitário da Universidade Eduardo Mondlane. Nesse dia, o espectáculo musical vai durar cinco horas de tempo, devendo iniciar às 19 horas e terminar à meia-noite.  

Além de Matias Damásio, ao palco montado na Universidade Eduardo Mondlane também irão artistas nacionais convidados, casos de Mimae, Júlia Duarte, Abuchamo Munhoto, Twenty Fingers, Mr Bow e DJ Supman. Do estrangeiro, Cef terá igualmente a oportunidade de promover o seu trabalho.

Quer o concerto do dia 1 quer o do dia 2 de Março surgem de uma parceria com a MOSAIK Comunicações, inserindo-se, com efeito, numa nova plataforma de eventos que a BDQ-Concertos abraça de ora em diante. Ou seja, se antes a BDQ habitou ao público moçambicano e estrangeiro a organizar shows musicais com lendas como George Benson, Billy Ocean, Norman Brown, Richard Bona, Jimmy Dludlu ou Lira, nos próximos tempos vai abranger mais amantes da música em geral, com a promoção de espectáculos com autores que cultivam, por exemplo, a quizomba.

De acordo com Belmiro Quive, da BDQ Concertos, os artistas convidados para o espectáculo de Março não foram escolhidos apenas por fazer ritmos semelhantes a Matias Damásio: “seleccionamo-lhes por acharmos que estão ao nível deste show. Temos muitos bons artistas. Infelizmente, não podíamos levar a todos. Fez-se uma selecção que se enquadrasse dentro do nosso programa, que tem como objectivo não cansar o público, proporcionar música de qualidade e melhor gestão do mesmo público”. Ainda assim, Quive garante que a BDQ Concertos não está a mudar de perfil de espectáculos, mais sim a abrir uma nova plataforma de eventos de massa, na qual, no caso, Matias Damásio enquadra-se perfeitamente, daí a pré-venda dos ingressos estar a registar muita adesão, depois de iniciada a 15 de Dezembro. “Oportunamente, iremos anunciar mais um concerto para 2019 neste segmento”, promete Belmiro Quive.

O concerto do dia 2 de Março está concebido para cinco mil pessoas, que terão a oportunidade de ouvir as músicas sintetizadas no esbelto corpo da Augusta e dos álbuns anteriores. Mais uma particularidade: “os artistas moçambicanos irão actuar num modelo de cocktail! Todos irão actuar ao vivo com uma banda local num conceito que queremos surpreender o público, daí que não vou revelar mais nada. Fica a surpresa” e o suspense de Belmiro Quive, quem acredita que o espectáculo vai trazer um novo paradigma para o público do segmento em causa. E a promessa de sempre? “Os que conhecem a BDQ Concertos sabem que a pontualidade é a nossa marca. Será um evento cultural que vai pautar pela pontualidade (hora para começar e hora para terminar). Faremos uma melhor gestão do público. Som e luz de qualidade ao nível do evento. Se no dia 1 de Março Damásio vai subir ao palco às 21:30h, já no dia 2 de Março, na UEM, vai subir às 22:30h. Isto significa que não vai ser necessário amanhecer para ver o Damásio a actuar”.

E porque a BDQ Concertos realça estar sempre preocupada com a boa organização, apela que o público compre os ingressos a tempo, mesmo porque as entradas são limitadas. “Assim evitamos transtornos de última hora. Agradecer aos meus patrocinadores e parceiros pelo apoio directo e indirecto que tem estado a dar para o sucesso deste evento”.

SOBRE AUGUSTA, A RAPARIGA QUE É CD

O álbum discográfico de Matias Damásio, Augusta, a ser apresentado em Maputo, é constituído por 12 músicas, as quais totalizam 47 minutos. Entre os títulos, encontram-se temas como “Chaves”, “Teu olhar”, “Juro por tudo”, “Só para te abraçar (com Pérola)”, “Alma gémea”, “Nada mudou” e, claro, "Voltei com ela". À imagem do que caracteriza os álbuns anteriores de Matias Damásio, Augusta investe no romântico, com sonoridades ora feitas ao estilo galanteador ora preenchidas por uma profunda melancolia. Portanto, o amor é o princípio e o fim de um autor que se vai engrandecendo na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos