O País – A verdade como notícia

Ataques terroristas comprometem produção agrícola em Cabo Delgado

Milhares de camponeses da província de Cabo Delgado abandonaram as zonas de produção devido aos ataques terroristas, tendo comprometido as metas previstas na campanha agrícola 2019-2020.

A informação foi confirmada pelo governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, durante o lançamento da presente campanha agrícola.

“Algumas áreas de produção dos distritos do centro e norte da província influenciaram o alcance das metas visto que teríamos superado, tendo em conta a capacidade instalada em termos de disponibilidade  de insumos melhorados, assistência técnica aos produtores, reforço da parceria público-privado e maior engajamento dos produtores”, revelou Valige Tauabo sem avançar dados sobre o número de camponeses afectados, áreas de  produção e as metas previstas nos locais abandonados devido a insegurança.

Entretanto, além dos ataques terroristas, na última campanha agrícola, Cabo Delgado registou perdas na produção devido a pragas que destruíram várias culturas, segundo confirmou Adriano Maleiane Ministro da Economia e Finanças que procedeu a abertura oficial da campanha agrícola 2020-2021 ao nível da província.

“A produção do sector foi também condicionada pela ocorrência de pragas, nomeadamente a lagarta de funil do milho, o bezerro de folha, lagarta invasora que afectaram uma área de 904 hectares, assim como registou-se inundações que devastaram 2566 hectares com um peso de 0, 6% da área semeada na província”.

Na campanha agrícola 2019-2020, a província de Cabo Delgado havia planificado 574916 hectares, mas, segundo dados oficiais, apenas foram semeados cerca de 569 mil hectares.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos