O País – A verdade como notícia

Ataques no centro do país “incomodam” Ministério do Interior

Nos últimos meses têm havido relatos de ataques em alguns pontos da zona centro do país. Os homens que se supõem armados, uma vez que suas incursões resultam em baleamentos, têm actuado com frequência ao longo da Estrada Nacional Número 1 (EN1).

Até bem pouco tempo, os criminosos actuavam contra civis, mas do que se ouviu na última quarta-feira, foi de um ataque contra uma viatura da UIR, em Gorongosa, na província de Sofala, que resultou em um morto e pelo menos três feridos.

Na sequência, o Comando Provincial da PRM em Sofala reagiu ao sucedido, atribuindo o acto aos homens armados da Renamo, à autoproclamada Junta Militar, encabeçada por Mariano Nhongo, em crispações com o actual líder, Ossufo Momade.

Devido ao sucedido que tirou vida do agente da UIR, o Ministério do Interior disse estar preocupado, e com o caso, desafiado a aprimorar a segurança nas zonas onde têm sido relatados os ataques.

“Tivemos conhecimento deste incidente, no dia 23 (quarta-feira) às 06H00 da manhã, e consistiu em emboscada, mas ainda não foi reivindicado”, disse a vice-ministra do Interior, Helena Kida, sem no entanto, afirmar que os suspeitos sejam os homens da Junta Militar.

“Resta saber quem perpetrou. Na verdade, já temos uma detenção e, trabalhos estão a ser feitos, para apurar efectivamente de quem é a responsabilidade. É natural que isto obrigue a reforçar aquilo que é a nossa capacidade de resposta, não só, mas também de prevenção”, assegurou a dirigente, concluindo com o conhecido axioma da corporação: “estamos a trabalhar!”

Face aos ataques, o Ministério da Defesa Nacional diz estar a reforçar a presença das Forças de Defesa e Segurança nos pontos onde têm havido os casos.

“As Forças de Defesa e Segurança estão a cumprir as suas missões. O que está a acontecer é a perturbação da ordem. E nós estamos a responder isso convenientemente”, declarou Patrício José, vice-ministro da Defesa Nacional.

Os dois vice-ministros falavam esta sexta-feira, na Matola, à margem de uma cerimónia de graduação de mais de duas dezenas de finalistas de cursos ministrados no Instituto Superior de Estudos de Defesa, Armando Guebuza.
 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos