O País – A verdade como notícia

Número de mortos em ataques de Viena sobe para cinco

Subiu de três para cinco o número de vítimas mortais do ataque em Viena, na Áustria, anunciaram as autoridades citadas pelo Notícias ao Minuto.
“Infelizmente, uma nova vítima morreu no hospital. Isso eleva o número total de mortos para dois homens e duas mulheres”, disse um porta-voz do ministério à agência de notícias AFP, somando-se ainda a morte de um agressor. Pelo menos 17 pessoas ficaram feridas no ataque, segundo a agência de notícias AP.

Segundo a Polícia, citada pelo notícias ao Minuto, duas pessoas foram detidas esta terça-feira, perto de Viena, enquanto a polícia procurava cúmplices dos atiradores no ataque de segunda-feira, do qual resultaram em cinco vítimas mortais, incluindo um dos atacantes.

Além das vítimas mortais, diversas pessoas ficaram feridas, entre as quais se encontra um português, confirmou Marcelo Rebelo de Sousa, numa mensagem divulgada no portal da Presidência da República na Internet.
De acordo com a Reuters, que cita a agência APA, a polícia disse que as duas detenções foram feitas na cidade de Sankt Pölten.

Em conferência de imprensa televisiva, esta manhã, o ministro do Interior, Karl Nehammer, voltou a pedir aos cidadãos que ficassem em casa.

Um atacante, que foi identificado como simpatizante do Estado Islâmico, foi abatido pela polícia na segunda-feira à noite. As autoridades não descartaram a possibilidade de haver mais do que um atirador, suspeitando-se que pelo menos um tenha fugido. “Não podemos excluir que haja mais agressores”, apontou o responsável da Polícia de Viena, Gerhard Pürstl, em conferência de imprensa.

A agência de notícias austríaca (APA) avança ainda que sete dos feridos no ataque se encontram em estado crítico e correm risco de vida.

O ataque ocorrido esta segunda-feira foi o primeiro em Viena em 35 anos. Três pessoas morreram e 15 ficaram feridas numa série de ataques na noite desta segunda-feira em Viena, a capital da Áustria, segundo as autoridades austríacas, citadas pelo Notícias ao Minuto.

 

09h11: Ataque em Viena faz três mortos e 15 feridos

Três pessoas morreram e 15 ficaram feridas numa série de ataques na noite desta segunda-feira em Viena, a capital da Áustria, segundo as autoridades austríacas, citadas pelo Notícias ao Minuto.

Durante a troca de tiros com a polícia, um dos autores do ataque foi morto, e um agente ficou gravemente ferido. As autoridades montaram um enorme dispositivo de segurança para localizar um terrorista que fugiu, com dezenas de agentes das forças especiais e especializadas em acções antiterroristas a participarem nos esforços de busca, que também inclui o controlo das fronteiras.

A última vítima mortal é uma das mulheres hospitalizadas que não resistiu à gravidade dos ferimentos, sendo que entre os óbitos foi incluído um dos atacantes, abatido pela polícia”, afirmam as autoridades.
“Como resultado deste terrível crime (…) uma segunda mulher morreu na sequência dos ferimentos”, declarou o autarca de Viena, Michael Ludwig, citado pela RTP.

“Estou feliz que os nossos polícias já tenham eliminado um dos autores. Nunca seremos intimidados pelo terrorismo e lutaremos contra esses ataques com todos os meios. Não podemos dizer nada sobre o motivo ainda. Não podemos descartar um motivo antissemita, pelo lugar onde começou”, afirmou o Chanceler austríaco, Sebastian Kurz, citado pela RTP, que classificou os actos de “ataques terroristas nojentos”.

Centenas de pessoas refugiaram-se em bares e restaurantes, muito lotados porque hoje começa um novo confinamento para prevenir a propagação da COVID-19, escreve o Notícias ao Minuto.

“Estávamos a comer e a beber, quando ouvimos os tiros. No começo pensámos que fosse fogo-de-artifício, mas ouvimo-los mais de perto e as pessoas reagiram com pânico”, disse Petra, uma brasileira que estava na zona quando o ataque começou.

Outra testemunha, Rabino Schlomo Hofmeister, disse à agência de notícias EFE que ouviu “100 tiros” nos primeiros momentos do ataque.

“Pelo menos um atacante atirou em pessoas que estavam sentadas à frente de bares e restaurantes. As pessoas correram em pânico para dentro, mas o atacante seguiu-as e atirou lá dentro também”, descreveu.

O Governo austríaco alertou que a situação de perigo ainda não passou, e pediu aos cidadãos para não saírem de casa, a não ser que seja estritamente necessário.

O último ataque em Viena ocorreu em 1985, quando o grupo palestiniano Abu Nidal matou três pessoas e feriu 39 no aeroporto da cidade.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos