O País – A verdade como notícia

Assa Matusse estreia-se com “+EU”

A cantora e compositora moçambicana de afro jazz, Assa Matusse, lançará, oficialmente, o seu primeiro álbum intitulado “+ EU”, às 20:30h do próximo sábado, na sala grande do Centro Cultural Franco Moçambicano, em Maputo.

O álbum é cantado em três línguas: Português, Inglês e Changana. Assa Matusse conta que gosta muito de cantar em língua local, e que o afro jazz exige que se cante “de certa forma” em línguas bantu. “Gosto muito de fazer articulação em Changana, a melodia é diferente”, disse.

O álbum tem fusão de vários ritmos para além do afro jazz. Assa Matusse junta a este disco o jazz e outros. 

Antes de Moçambique, a cantora fez o lançamento do seu disco na Noruega, país onde fez a formação académica e gravou uma parte das músicas do seu trabalho discográfico. As outras foram com músicos moçambicanos. “Fiz o lançamento na casa da cultura de Trondheim, cidade onde estudei. Convidei em especial a minha professora Teresa Ulfam, para actuar comigo”, reforçou.

Assa também fez shows em Antique Varriata, e o último concerto foi em Oslo, Capital da Noruega. “Estava muito ansiosa e nervosa por saber que cantaria na capital do país, mas por causa do medo acabei me superando e foi um espectáculo super bom”, disse acrescentando que tem alguns seguidores na Noruega, onde é sempre bem recebida e o público adere a seus espectáculos, naquele país.

Assa Matusse nasceu em 1994, na cidade de Maputo, e marcou presença em grandes concursos e projetos musicais nacionais e internacionais tais como: Tribo Júnior (1°lugar), Super Tardes, produzido pela STV em parceria com a Vodacom (3º lugar); Umoja (Intercâmbio cultural entre países africanos e Noruega); Prémio revelação feminina no Ngoma Moçambique 2013 (1º lugar); Concurso internacional “The Voice of Pangea” realizado em Madrid, Espanha (2016).

“Muitos tentaram concorrer para o The Voice of Pangea, incluindo os próprios nativos daquele país e não conseguiram, eu concorri e ganhei”, referiu e adicionou que foi um momento muito marcante e emocionante.

Assa conta que a inclinação pela música começou ainda na barriga de sua mãe e já aos sete anos já cantava rap com os irmãos mais velhos. Foi nessa altura que começou a fazer imitação de músicas. “Desde pequena escuto o meu pai a tocar guitarra, mesmo sem me aperceber que ele tocava porque ainda era um bebé”.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos